Sistemas Operacionais
Publicidade

Por Raquel Freire, para o TechTudo


A Microsoft está pressionando fabricantes de computadores e notebooks (OEMs) a abandonarem HDs e adotarem o SSD como armazenamento principal em computadores com Windows 11 instalado de fábrica. É o que afirma um recente relatório elaborado pela Trendfocus, empresa de consultoria e pesquisa de mercado do setor de armazenamento de dados. De acordo com o documento, a Microsoft quer que a transição aconteça já em 2023. Procurada pelo portal Tom's Hardware, a empresa declarou que "não tem nada a compartilhar sobre esse tópico no momento."

A atual lista de requisitos para instalação do Windows 11 pede apenas "Dispositivo com armazenamento de 64 GB ou mais" — ou seja: até agora, o SSD não é obrigatório para o sistema operacional. Mas há pelo menos um recurso que exige o disco de estado sólido: o DirectStorage, que requer "SSD NVMe para armazenar e executar jogos que usam o driver Controle NVM Express Padrão e uma GPU DirectX12 com suporte para Shader Model 6.0."

Mivrosoft quer substituir HDs por SSDs em computadores com Windows 11 em 2023, segundo relatório — Foto: Divulgação/Microsoft

O subsistema do Windows para Android é outro recurso que impõe a existência de um SSD. No entanto, como a plataforma ainda não foi lançada no Brasil, os requisitos não aparecem na versão em português da página da Microsoft. No site em inglês, a fabricante do Windows menciona a necessidade de ter "uma unidade de estado sólido (SSD)" (em tradução livre).

Lista de requisitos para instalação do Windows 11 — Foto: Reprodução/Microsoft

A pressão para a mudança do componente se justifica pela maior velocidade do SSD em comparação com o disco rígido convencional. Essa característica da memória proporciona uma experiência de uso muito melhor, impactando diretamente o desempenho do sistema operacional, bem como a percepção do usuário sobre o sistema.

O problema dessa substituição é que os SSDs ainda são bem mais caros do que os HDs. Com isso, a produção de notebooks e PCs de entrada, que têm como principal atrativo o baixo custo, seria comprometida.

Segundo o site Tom's Hardware, o vice-presidente da Trendfocus, John Chen, contou que as fabricantes estão tentando adiar a data limite imposta pela Microsoft. A expectativa é de que a transição para desktops e/ou mercados emergentes aconteça em 2024. "As coisas ainda estão em andamento", disse John Chen.

Com informações de Tom's Hardware e Microsoft (1, 2)

Veja também: cinco destaques do Windows 11

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Windows 11: veja cinco destaques do novo sistema da Microsoft

Mais do TechTudo