Sua Casa Mais Tech
Publicidade

Por Shoptime

Reprodução/Electrolux

O cooktop por indução costuma dividir opiniões, mas quem já investiu em um desses sabe que ele é muito mais eficiente para cozinhar do que um equipamento a gás ou elétrico tradicional. Mas você sabe como funciona essa tecnologia? O Shoptime responde para ajudar você a escolher seu cooktop por indução.

Como funciona um cooktop por indução?

Fogões e cooktops por indução geram calor por ondas eletromagnéticas, produzidas da corrente elétrica criada em uma bobina de cobre. O campo eletromagnético é transferido diretamente para a panela, promovendo a movimentação das moléculas dos alimentos e, por consequência, seu aquecimento.

E como não há fogo, o ponto de contato só funciona quando há uma panela sobre ele. Ao mesmo tempo, não há perda de calor para o ambiente, como costuma ocorrer com a chama aberta de um fogão a gás.

Isso significa que a panela recebe 100% da energia e a geração de calor por indução é muito mais rápida, o que economiza tempo de cozimento. Por tudo isso, dizemos que os cooktops por indução costumam ser muito eficientes.

É importante frisar que um cooktop por indução tem maior consumo de energia, na comparação com cooktops elétricos ou a gás. Porém, novamente, como ele tem maior potência e menos desperdício de calor, seu funcionamento é mais eficiente do que outros equipamentos.

Por exemplo, um cooktop por indução consegue ferver água até quatro vezes mais rápido do que um fogão à gás, segundo fabricantes. Ou seja, o consumo de energia pode ser maior, mas o tempo de preparo das receitas pode ser reduzido.

Em aparelhos com comandos digitais, o usuário tem um controle muito mais preciso da potência e da temperatura, o que também vai aumentar a eficiência na hora de cozinhar.

Outra vantagem desse equipamento é a segurança, já que não não utiliza fogo e a mesa vitrocerâmica, onde estão os contatos, não esquenta se não estiver em contato com a panela correta, minimizando o risco de queimaduras e incêndios, além de eliminar qualquer possibilidade de incidente com vazamento de gás.

Apenas as panelas vão esquentar - e por terem fundo reforçado, vão manter o calor por mais tempo. Quando você retira a panela do contato, ele se desliga, começa a esfriar rapidamente e de forma automática, reduzindo o risco de queimaduras. Alimentos derramados também não queimam ou ressecam, como acontece em fogões a gás, facilitando a limpeza, que pode ser feita na mesma hora.

Cooktop por indução precisa de panelas especiais?

Sim, você precisa ter ou investir em panelas apropriadas para funcionar com ondas eletromagnéticas. Elas precisam ser de ferro fundido, aço inox ou com fundo triplo. Também podem ser usadas as panelas de cerâmica ou de inox com revestimento em cerâmica e com camada de indução revestida no fundo.

Na hora de comprar, você deve buscar nos anúncios se o jogo de panelas é indicado para equipamentos de indução. Quanto mais plano e sem curvas é o fundo, melhor a capacidade da panela para o aquecimento e uma cocção mais regular dos alimentos. Um teste prático é colocar um imã no fundo das panelas. Se grudar, elas podem ser usadas e vão funcionar no cooktop.

Para manter a mesa vitrocerâmica em perfeito estado, algumas marcas recomendam o uso de apoios de silicone, que ficam entre os contatos e as panelas, mas ainda permitem a passagem das ondas eletromagnéticas, sem prejuízo para a eficiência do cooktop.

De forma geral, panelas de alumínio, vidro, cobre ou barro não servem para esse tipo de eletrodoméstico.

Quando vale a pena instalar um cooktop?

O cooktop é uma escolha versátil e que vem sendo utilizada por arquitetos e designers de interiores para compor cozinhas com um estilo mais gourmet, com bancadas alongadas, linhas contínuas e visual contemporâneo. Um fogão, por sua vez, precisa interromper as bancadas para ter seu espaço apropriado.

O consumidor encontra opções de quatro e cinco contatos, com variação de tamanho para se adequar aos preparos e a panelas pequenas e grandes. Nesses ambientes, além de uma bancada sob medida para encaixar o cooktop, o consumidor precisa levar em consideração a aquisição de um forno (elétrico ou a gás), se desejar ter todas as ferramentas para cozinhar.

Mas também existem modelos de uma ou duas bocas, ideais para casas pequenas e até para serem guardados no armário. Com um cooktop portátil, o morador pode se virar com um forno elétrico ou uma airfryer para complementar sua rotina.

Como funciona um cooktop smart?

Estão à venda os primeiros modelos de cooktop smart. São eletrodomésticos que ficam conectados ao Wi-Fi para serem monitorados e comandados à distância, via aplicativo da fabricante, e ainda integrados com uma rotina de assistentes virtuais.

Isso permite comandos de voz para desligar um contato, por exemplo, se você estiver com as mãos ocupadas.

Equipamentos inteligentes costumam ter painel de controle digital, que ainda agrega recursos, como timer, programação e modos de funcionamento especial, como função de ferver água. E por serem modelos premium, esses eletrodomésticos chegam ao mercado com materiais tecnológicos mais resistentes a riscos e mais fáceis de limpar.

Muito em breve, as cozinhas brasileiras vão poder receber mais modelos de fogão, forno e cooktop smart. Mas qual vai ser mais vantajoso? Leia mais aqui.

Visite o Shoptime para conhecer modelos cooktop por indução e tudo mais o que sua casa precisa. Aproveite para baixar o app Shoptime no seu smartphone e receber ofertas exclusivas.

Shoptime
Mais do TechTudo