Telefonia
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

Divulgação/Tesla

A internet via satélite do bilionário Elon Musk poderá custar até R$ 26 mil por mês para clientes abastados que possuam veículos aquáticos. A modalidade Starlink Maritime foi revelada na última semana pela assinatura mensal de US$ 5 mil. O serviço em alto-mar é indicado para barcos, iates e outras embarcações. Além disso, o custo beira os R$ 53 mil para a aquisição dos equipamentos necessários para receber o sinal de internet.

O FCC, órgão regulador das telecomunicações nos Estados Unidos, já aprovou o início das atividades para este tipo de veículo. Segundo o site Engadget, o serviço de banda-larga da Starlink deve fornecer velocidade de 350 Mb/s (Megabits por segundo) enquanto estiver no mar, com cobertura prevista para toda a costa dos Estados Unidos, exceto o Alasca, e outras regiões do globo, como Brasil e Chile na América do Sul, Europa – exceto os mares de Noruega, Finlândia e Suécia –, Austrália e Nova Zelândia.

Antena da Starlink Maritime tende a ser mais robusta do que a Starlink normal — Foto: Divulgação/Starlink

Para que a internet tenha uma conexão estável em alto mar, as antenas são projetadas com “terminais duplos de alto desempenho”, como explicou o próprio Elon Musk no Twitter. Com um aparelho mais resistente do que o usado pela Starlink residencial, estes terminais foram conseguem manter a conexão mesmo em condições adversas, como nevoeiro de sal e tempestades com ventos muito fortes.

Até por conta disso, o processo de instalação e mensalidades são mais caros do que o Starlink usado nas casas norte-americanas. Nos Estados Unidos, quem tem o serviço tradicional desembolsa US$ 599 pelo equipamento, algo em torno de R$ 3.160, e US$ 110 mensais (R$ 580).

Satélite da Starlink em órbita — Foto: Divulgação/Starlink

Até o momento não há previsão de lançamento do Starlink Maritime no Brasil. Entretanto, a Starlink residencial já pode ser contratada em nosso país desde o começo do ano, com preço de R$ 2.670 para instalação de equipamentos e R$ 530 na mensalidade. Com a proposta de levar internet para “locais mais remotos”, o consumidor terá que pagar ainda uma taxa de R$ 365 por conta do frete e manuseio.

Com informações de Engadget

Tudo sobre o 5G no Brasil; confira no vídeo abaixo

Tudo sobre o 5G no Brasil

Tudo sobre o 5G no Brasil

Mais do TechTudo