Roteadores
Publicidade

Por Igor Nishikiori, para o TechTudo


Internet lenta, avisos de spam frequentes e consumo de franquia acima do normal são algumas das consequências de quando um vizinho usa seu sinal de Wi-Fi indevidamente. Esse tipo de situação não é apenas desagradável como pode apresentar diversos riscos, já que seu IP público é compartilhado com indivíduos que você não conhece e que podem usá-lo para práticas ilegais.

Por isso, o TechTudo separou alguns sinais de que sua rede está sendo usada por terceiros sem a sua autorização e também algumas dicas de como prevenir esse tipo de situação,

Descubra como proteger sua internet sem fio de visitantes indesejados — Foto: Divulgação/TP-Link

1. Velocidade mais baixa

Internet com velocidade abaixo do habitual é um indicativo de roubo de conexão — Foto: Reprodução/Unsplash

Quando se trata de conexões sem fio, momentos de lentidão na internet são bastante comuns de acontecer. Mas se você já fez todos os procedimentos básicos (reiniciar o roteador, mudar o canal do Wi-Fi, reposicionar as antenas etc.) e mesmo assim a internet continua lenta, há grandes chances de que alguém esteja usando seu sinal indevidamente.

Uma maneira simples de verificar isso é desligando todos os aparelhos conectados ao Wi-Fi e acessando no aplicativo do roteador pelo smartphone. Se ele indicar algum consumo de banda, é sinal de que seu vizinho possivelmente está roubando sua internet.

2. Dispositivos desconhecidos

Nas configurações do roteador, são listados todos os dispositivos conectados a ele — Foto: Reprodução/Fernando Telles

A melhor maneira de descobrir se alguém está usando sua internet é entrando nas configurações de seu roteador. Lá é possível verificar todos os dispositivos que estão conectados à rede. Se surgir algum aparelho que você não conheça, há grandes chances de ele ser o visitante intruso.

O problema desse método é que, dependendo do modelo do roteador, ele não identifica o modelo do gadget via endereço MAC. Mas há uma solução para isso, que é baixar um programa específico para descobrir os dispositivos conectados à sua rede.

3. Alertas de spam

Uso de seu IP por terceiros pode acionar alertas de spam — Foto: Divulgação/Tenda

Os alertas de spam são um mecanismo de defesa de muitos sites para evitar ataques DDoS que possam sobrecarregar o servidor e causar diversos problemas, como tirá-lo do ar. Assim, pode acontecer de, por exemplo, você tentar fazer uma busca no Google e receber um alerta de spam para verificar se você não é um bot.

Caso isso venha acontecendo com alguma frequência, é bem possível que sua rede esteja sendo utilizada por terceiros. Como o IP público é o mesmo para todos os dispositivos dentro da rede, é bem possível que o ladrão esteja usando seu IP em alguma atividade pouco nobre.

4. Anúncios incomuns

Anúncios que normalmente não apareceriam para você são outro aviso de que alguém pode estar usando sua rede — Foto: Marcela Franco/TechTudo

Da mesma forma como acontece com os alertas de spam, é possível que você receba anúncios diferentes do habitual quando alguém rouba seu Wi-Fi. Alguns anúncios personalizados são direcionados via o IP do usuário, então, se o intruso estiver acessando conteúdos que você não costuma consumir, isso pode alterar o tipo de anúncio que você recebe nos dispositivos.

Como prevenir que invadam a sua rede Wi-Fi?

1. Utilize senhas mais fortes

Uma boa senha aumenta a proteção contra invasores — Foto: Divulgação/Mercusys

A maneira mais básica de impedir que pessoas alheias usem sua conexão Wi-Fi é usando uma senha forte, de preferência com números e caracteres especiais. Além disso, use o protocolo de segurança WPA2/AES ou o novo WPA 3 para impedir que sua senha seja descoberta por hackers. Também é recomendado alterar a senha de tempos em tempos para dificultar a vida dos intrusos.

2. Desative o WPS

Botão WPS facilita a vida dos visitantes indesejados — Foto: Anna Kellen/TechTudo

O recurso WPS (Wi-Fi Protected Setup) está presente na maioria dos roteadores modernos. Ele dispensa a necessidade de senha para conectar dispositivos, bastando apertar um botão no roteador para fazer a ligação. O problema é que o WPS se conecta por meio de um código PIN de oito números, que pode ser facilmente descoberto usando ferramentas online. Por isso, para aumentar a segurança, o melhor é desativar a opção quando não estiver em uso.

3. Bloqueie dispositivos intrusos

Filtrar os endereços MAC aumenta segurança da rede — Foto: Reprodução/Paulo Alves

Uma atitude mais extrema é permitir que apenas dispositivos autorizados se conectem à rede. A maioria dos roteadores conta com essa função. Assim, sempre que um gadget de fora da lista tentar se conectar, vai ter a conexão negada. Essa opção pode ser facilmente desativada para permitir que novos dispositivos sejam autorizados.

4. Mantenha o roteador atualizado

Atualizar o firmware do roteador garante maior proteção contra vulnerabilidades — Foto: Isabela Giantomaso/TechTudo

Os fabricantes de roteadores estão sempre atentos a possíveis falhas de segurança e bugs que possam ser explorados por hackers. Por isso, é sempre importante manter seu aparelho atualizado para prevenir que sua conexão fique exposta.

Geralmente, a atualização pode ser feita por meio das configurações do roteador e o usuário é notificado sempre que há um novo firmware disponível. Há casos também em que é preciso entrar no site do fabricante para baixar a versão mais recente.

Se for o caso de o seu aparelho ser muito antigo e não receber mais atualizações, considere adquirir um modelo mais recente para garantir uma maior proteção.

Com informações de Reader's Digest, How-To Geek e CNET

No vídeo abaixo, aprenda a configurar a senha do seu roteador Wi-Fi

Como configurar a senha do seu roteador Wi-Fi

Como configurar a senha do seu roteador Wi-Fi

Mais do TechTudo