Publicidade

Por Felipe Vinha (colaboração) e Luiza M. Martins (redação), para o TechTudo


Jogos AAA, ou Jogos Triplo-A, são games produzidos a partir de um orçamento gigantesco ou lançados por uma empresa já consolidada no mercado. Títulos como God of War, Super Mario Odyssey, GTA 5, Forza Horizon 5, Monster Hunter: World ou até mesmo FIFA 22 são alguns exemplos. Em termos de cinema, os AAA são os blockbusters do cenário. É importante ressaltar, no entanto, que essa não se trata de uma classificação oficial: ela foi cunhada por parte da comunidade de fãs e também pela imprensa especializada.

Além disso, nem sempre o orçamento e o apoio de grandes desenvolvedoras reflete em melhores gráficos, gameplay ou mesmo na qualidade em comparação aos títulos independentes de menor orçamento. A nomenclatura se refere mais ao escopo da obra e a forma com que foi feita. Confira, a seguir, mais detalhes sobre o termo.

God of War é um jogo triplo-A, mas isso não está necessariamente relacionado a gráficos ou qualidade — Foto: Divulgação/Sony

👉 Resident Evil 4 Remake vai sair para PS4? Tire as dúvidas no Fórum TechTudo

O que são jogos AAA?

O termo AAA é usado para se referir a jogos produzidos com milhões de dólares de investimento e enorme potencial de renderem ainda mais dinheiro em retorno nas vendas depois de lançados. Por conta do investimento financeiro, a produção desses games costuma envolver equipes de centenas e até milhares de desenvolvedores. Não há um autor ou data específica que determine quando a expressão foi adotada, mas ela é muito difundida no meio dos videogames.

Esses jogos se tornaram mais comuns na década de 1990, quando a indústria de games começou a crescer e lançar títulos mais complexos, com gráficos 3D e que exigiam equipes enormes de produção. Alguns exemplos são games como Final Fantasy 7, Tekken 3 ou Super Mario 64, que podem ser considerados os “AAA do passado” com produções que passaram dos US$ 30 milhões. Essa podia ser uma quantia alta para a época, mas, nos padrões atuais, onde o mercado de games é mais tecnológico e está mais consolidado, é comum ver jogos AAA custando entre US$ 80 milhões e US$ 150 milhões para serem produzidos.

The Last of Us Part II é um exemplo de jogo AAA que contou com milhões de dólares no orçamento — Foto: Divulgação/PlayStation

Existem jogos AA e A?

Assim como há muitas pessoas que chamam esses jogos de AAA, também é possível encontrar jogadores que se referem a jogos de menor orçamento como AA (double A) ou mesmo A. Não é tão comum, mas a nomenclatura também pode ser adotada, bem como variáveis. Todavia, como também se tratam de termos não oficiais, a utilização (ou não) do jargão varia individualmente. Como dito anteriormente, não há uma regra específica quanto a isso.

Outra coisa que vale mencionar é que nem sempre a classificação “triplo A” se traduz em qualidade. Muitos games com grandes orçamentos falharam ao serem lançados, seja pela baixa qualidade, por não atenderem expectativas ou mesmo outros problemas, como bugs e falta de polimento. Alguns exemplos recentes de games de grande investimento, mas que decepcionaram o público são Mass Effect: Andromeda e Cyberpunk 2077.

Cyberpunk 2077 teve grande orçamento envolvido, mas ainda assim, não trouxe a qualidade que os jogadores esperavam — Foto: Reprodução/TechTudo

Qual é a diferença para os jogos indies? Os AAA são melhores?

Se por um lado o AAA conta com milhões de dólares investidos, por outro, eles seguem um conjunto de "convicções" propagadas pelas desenvolvedoras para que deem certo e gerem retorno financeiro. Esse é um dos motivos pelos quais há tantos jogos de grande orçamento com propostas tão parecidas, como Battlefield e Call of Duty – afinal, já se sabe que o gênero FPS tem uma fan base disposta a comprá-los. Evidentemente, depende de cada empresa seguir o protocolo ou tentar rompê-lo a fim de trazer experiências novas (e mais arriscadas).

Fall Guys é um exemplo de jogo indie que quebrou a premissa do Battle Royale ao transformá-lo em uma corrida de obstáculos — Foto: Divulgação/Epic Games

Com os jogos independentes, as coisas são um pouco diferentes. Normalmente, eles têm menos orçamento para serem feitos, mas isso é compensado com mais liberdade criativa para os desenvolvedores. Não à toa, é dentro desse gênero que moram propostas mais inovadoras. É relativamente comum, por exemplo, encontrar jogos indies com gráficos mais modestos, mas com grande foco narrativo ou em mecânicas diferenciadas de gameplay. Afinal, o investimento na qualidade visual é um dos segmentos mais caros na hora de desenvolver um jogo.

Por isso, o alto orçamento dos AAA não quer dizer, necessariamente, que um game assim seja melhor que um jogo indie. Vale ressaltar ainda que jogos independentes também podem ser lançados por empresas gigantes e que estejam dispostas a dar mais liberdade criativa. O título Cuphead, por exemplo, teve um grande apoio de lançamento pela Microsoft quando chegou ao mercado, em 2017. Muitos o consideram um indie por conta da forma com que foi desenvolvido. O game recebeu avaliações positivas quando estreou – média de 86, de 100, no Metacritic, que reúne críticas do mundo todo.

Cuphead não é um jogo triplo-A, mas isso não quer dizer que seja ruim ou menos importante — Foto: Divulgação/MHDR Studios

Outros jogos indie de enorme qualidade e elogiados por público e crítica são Fall Guys, Stardew Valley, Hades, Celeste, Hollow Knight, Undertale, Dead Cells e Valheim. Nenhum desses foi produzido por uma equipe enorme de pessoas e nem mesmo recebeu um orçamento comparável a qualquer jogo AAA, mas ainda assim são títulos elogiados, queridos pela comunidade de jogadores e que são sempre lembrados ao lado de nomes mais famosos do grande público.

Com informações de Gameopedia, GeekGaming, IGN, G2A

Mais do TechTudo