Wearables
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

Reprodução/Qualcomm

A Qualcomm anunciou o lançamento de dois novos chips para smartwatch, o Snapdragon W5 Gen 1 e o Snapdragon W5 Plus Gen 1. Os componentes chegam com a missão de suceder o Snapdragon Wear 4100+, com promessa de duas vezes mais desempenho e menos consumo de energia, segundo a própria fabricante.

Vale ressaltar também que os novos componentes são fabricados no processo de 4 nm, diferente do modelo anterior que era de 12 nm. O lançamento ocorreu nesta terça (19).

Chips W5 Gen 1 e o W5+ Gen 1 prometem mais velocidade e menor consumo de energia — Foto: Divulgação/Qualcomm

As discrepâncias entre as duas gerações de processadores não param por aí. Os dois lançamentos devem ocupar 30% menos espaço do que o chip da geração anterior e tendem a oferecer um desempenho energético 50% maior, o que pode fazer a bateria durar mais tempo.

Por outro lado, a principal diferença entre os novos chips da Qualcomm está no fato de que o W5 Plus Gen 1 possui um co-processador AON, responsável por gerenciar os sensores, enviar notificações, reproduzir áudios e até mesmo processar as falas dos comandos de voz. Este hardware também terá uma unidade U55 de aprendizado de máquina e suporte ao Bluetooth 5.3, que é mais moderno.

A placa gráfica (GPU) dos novos processadores trará um significativo avanço em relação ao modelo da plataforma Wear 4100 Plus, com 1 GHz de capacidade, contra 320 MHz da geração anterior. O suporte à memória RAM também foi ampliado para LPDDR4 a 2.133 MHz, contra a LPDDR3 com 750 MHz do chip antecessor.

A CPU, por sua vez, é composta por quatro núcleos Cortex A53 e um Cortex M55 de 250 MHz, sendo que a geração anterior trabalhava com apenas 50 MHz em seu coprocessador.

O W5+ Gen 1 supera em muito a plataforma anterior em novos recursos — Foto: Divulgação/Qualcomm

A versão Plus do processador, segundo a fabricante, também consegue lidar melhor com tarefas em segundo plano e otimizar o baixo consumo de energia das conexões Wi-Fi e GNSS. Além disso, o chip poderá fornecer outros estados de energia, como “sono profundo” e “hibernação”, o que tende a facilitar o menor consumo de energia anunciado.

A Qualcomm trabalhou com o Google no desenvolvimento do novo Wear OS para que o sistema tirasse máximo proveito desses recursos, mas os chips também funcionam com Android e Free RTOS.

A fabricante de chips colaborou com as empresas Compel e Pegatron para que ambas lançassem protótipos de smartwatch com o W5 Plus. No entanto, os primeiros dispositivos lançados para o consumidor final devem sair das fábricas da Oppo e da Mobvoi.

Com informações de GSMArena e Qualcomm

Mais do TechTudo