Campeonatos
Publicidade

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A LOUD perdeu para a OpTic Gaming, nesta terça-feira (12), e foi eliminada do Valorant Masters Copenhagen 2022. A série melhor de três partidas (MD3) foi uma reedição da final do último Masters, mas, dessa vez, definiria a primeira equipe a ser eliminada do Grupo A do torneio na Dinamarca. A LOUD se mostrou uma equipe bem mais competente em seu mapa de escolha, mas não conseguiu manter o mesmo desempenho nos mapas seguintes e viu a OpTic fazer a virada em 2–1, parciais de 13–8, na Ascent, 8–13, na Fracture, e 12–14 na Split.

Com o resultado, a equipe brasileira se despediu sem vitórias e só voltará a jogar no Valorant Champions 2022. Já a OpTic segue para seu próximo compromisso nesta quarta-feira (13) às 15h, no horário oficial de Brasília, contra a KRÜ Esports em confronto que vale a última vaga do grupo nos playoffs. A transmissão será realizada nos canais oficiais do Valorant na Twitch e no YouTube. A seguir, veja os destaques da série entre LOUD e OpTic.

LOUD perdeu de virada para a OpTic e se despediu do Valorant Masters Copenhagen 2022 — Foto: Divulgação/Valorant Champions Tour

👉 Qual é o melhor jogo de FPS online e gratuito? Opine no Fórum do TechTudo

Mapa 1 (Ascent)

O mapa de escolha dos brasileiros já começou com um grande susto no pistol. Austin "crashies" Roberts (Sova) pegou a LOUD desprevenida e emplacou um ace para garantir o ponto para a OpTic. A equipe brasileira encontrou seu primeiro ponto na rodada bônus com um bom after plant, mas Pujan "FNS" Mehta (Fade) frustrou a sequência com um 3K e manteve sua equipe na liderança. Depois, a LOUD contou com as boas jogadas de Erick "aspas" Santos (Jett), que assegurou rodadas decisivas, inclusive em situações 3v5, e virou o placar para 6–4. Infelizmente, a OpTic garantiu os dois últimos rounds em boas jogadas de Jaccob "yay" Whiteaker (Chamber) e deixou essa metade empatada.

Na defesa, a LOUD fez valer o seu mapa de escolha. Depois de um pistol executado com perfeição, os brasileiros abriram 8–6 no marcador. Embora a OpTic tenha vencido sua rodada bônus e ainda buscado a vitória em um forçado com mais uma boa apresentação de FNS (Fade), a LOUD superou seus adversários em rodadas decisivas e não teve dificuldades para manter seu excelente momento. A equipe brasileira realizou retakes muito precisos para fechar o mapa em 13–8.

Aspas foi o destaque da LOUD no confronto na Ascent — Foto: Divulgação/Valorant Champions Tour

Mapa 2 (Fracture)

Na Fracture, a LOUD teve um pouco de superioridade na mira, ficando com a vantagem numérica nas primeiras rodadas, mas a demora para dominar os spike sites puniu demais os brasileiros, e a OpTic abriu 3–0, inclusive levando a rodada bônus adversária. A recuperação da LOUD veio na rodada econômica com uma boa leitura da equipe norte-americana e se aproximou no marcador. No entanto, Jaccob "yay" Whiteaker (Chamber) voltou a ser um enorme problema e decidiu rodadas praticamente sozinho para interromper o bom momento brasileiro. Assim, OpTic fechou o 8–4 em sua defesa.

Na virada de lados, mais um bom começo da LOUD conquistando a vantagem numérica, mas a OpTic voltou a responder bem, dessa vez com Victor "Victor" Wong (Neon), e garantiu essa vitória no segundo pistol. Os norte-americanos seguiram a dominar seu mapa de escolha em chegou ao map point em 12–5. A LOUD ainda conseguiu resistir por mais três rodadas, mas bastou uma pausa tática da OpTic para o map point ser confirmado e o terceiro mapa da série ser forçado.

Com 23 abates, Marved levou tranquilidade para sua equipe forçar o último mapa da série — Foto: Divulgação/Valorant Champions Tour

Mapa 3 (Split)

O mapa decisivo da série foi a Split. Apesar do começo ruim na defesa, a LOUD fez um bom trabalho lendo a estratégia adversária e assumiu a liderança no placar. Pequenos erros individuais custaram uma rodada para os brasileiros, mas, de uma forma geral, eles não deixaram a OpTic executar seus avanços e dominaram maior parte dessa primeira metade da Split. Os norte-americanos conseguiram se recuperar nas duas últimas rodadas e ainda conseguiram diminuir o prejuízo para 7–5.

A LOUD garantiu seu pistol no ataque sem sustos, mas passou sufoco para levar seu nono ponto no econômico adversário e deu o espaço para a OpTic garantir sua rodada bônus. A partir desse momento, o jogo se tornou uma batalha de estudos, onde a equipe com as melhores leituras se sobressairia no jogo. OpTic foi melhor nesse tipo de duelo após uma pausa tática, dominou na defesa e só não garantiu a vitória, porque Bryan "pANcada" Luna (Astra) fez um clutch decisivo para forçar a prorrogação em 12–12.

LOUD perdeu a Split na prorrogação e se despediu do torneio — Foto: Divulgação/Valorant Brasil

Infelizmente, o clutch de pANcada (Astra) não desanimou a OpTic, que seguiu com o mesmo ritmo para vencer mais duas rodadas seguidas, na defesa e no ataque, para, enfim, eliminar os brasileiros da competição.

O Valorant Masters Copenhagen 2022 é o segundo torneio internacional de Valorant do ano. Dessa vez, apenas a LOUD representava o Brasil na competição, que contou com um total de 12 participantes. Os times disputam a maior fatia de premiação total de US$ 650 mil (cerca de R$ 3,5 milhões na cotação atual) e por pontos de circuito, que serão utilizados para definir vagas no Valorant Champions 2022. A grande final está marcada para o dia 24 de julho.

Com informações de Valorant Esports e Liquipedia

Mais do TechTudo