Campeonatos
Publicidade

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


A oitava etapa da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) começa neste sábado (6). Essa edição se destaca por algumas mudanças realizadas em seu formato, incluindo a adição de um novo mapa na rotação. Além disso, algumas organizações fazem suas estreias na elite do Free Fire no Brasil e disputam a taça e a maior fatia do prêmio de R$ 745 mil contra equipes já consagradas no cenário competitivo. Confira, a seguir, algumas das principais mudanças da LBFF 8, e os times que darão seu primeiro passo na Série A ou que já chegam como favoritos ao título.

LBFF 8 acontece entre os dias 6 de agosto e 15 de outubro — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

👉 Qual é o ID da Anitta no Free Fire? Veja no Fórum do TechTudo

Mudanças na LBFF 8

Chegada do mapa Alpine

O mapa Alpine chegou ao Free Fire em janeiro de 2022, dois anos após o lançamento de Kalahari. A arena possui uma grande variedade de terrenos, com destaque para a montanha nevada e as florestas pelo caminho. Alpine estreou no competitivo brasileiro durante a C.O.P.A. Free Fire: Corrida do Milhão, que aconteceu entre o dia 21 de junho e o dia 2 de julho. Porém, essa será a primeira vez que Alpine estará na LBFF ao lado de Kalahari, Bermuda e Purgatório, aumentando a rotação de mapas e consequentemente o formato da competição.

Alpine é o quinto mapa do Free Fire e mistura inverno e primavera — Foto: Divulgação/Garena

Menos quedas por rodada

Até a LBFF 7, a competição contava com seis quedas por rodada, sendo duas em Purgatório, duas em Kalahari e duas em Bermuda. Com a chegada de Alpine, o número de quedas por rodada cairá para quatro, uma em cada mapa, e a grande final contará com oito quedas, duas em cada mapa. Levando em consideração os comentários da postagem oficial do Free Fire Esports Brasil no Twitter, a comunidade gostou bastante da adição do novo mapa, mas não aprovou a diminuição de quedas em cada rodada.

Entre as reclamações, está a preferência em manter ou aumentar o número de quedas. A razão se dá por conta da margem de erro, que punirá de forma pesada a equipe que não conseguir fazer um bom começo na rodada. Há também o provável medo das equipes de se arriscarem devido ao maior medo de errar, diminuindo as chances do surgimento de novas estratégias.

Batalha pela taça da LBFF poderá ter surpresas por conta da diminuição do número de quedas — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Novas organizações

A LBFF 8 conta com alguns nomes diferentes em relação à última edição. Entre as equipes que tinham assegurado sua vaga para essa edição, Cruzeiro Esports, Tropa, Real e-Sports e Civil e-Sports não estarão presentes. O quarteto teve suas vagas compradas por outras organizações, mas o caso da Tropa contou com um pouco mais de drama. A equipe chegou a ser suspensa por tempo indeterminado ao ser acusada de aliciamento de jogadores, mas a justiça acabou derrubando a decisão um tempo depois.

No final, a HUMMER Esports adquiriu a vaga da Tropa e será uma das novidades na elite do Free Fire nessa etapa. Também compraram vagas na Série A a Stars Horizon, assumindo o lugar do Cruzeiro, e a Tropicaos, ficando com a vaga da Civil. Já a Angels participará da LBFF 8 em forma de parceria com a Real e-Sports.

Stars Horizon é uma das novidades da LBFF 8 — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Possíveis destaques

O momento do Vasco

O Vasco eSports surgiu na elite da LBFF na sétima edição, após conquistar o título da Série B em 2021. Nessa época, firmou a parceria com a Black Dragons e virou BD Vasco para a disputa da liga. Na Série A, o esquadrão fez uma boa campanha na primeira fase, sem correr grandes sustos com o rebaixamento ou o Grupo de Acesso. Apesar de não ter tido um grande desempenho na final, a equipe mostrou potencial e provou que poderia estar mais próxima da disputa pelo título na LBFF 8.

Antes, o Vasco fez história na C.O.P.A. Free Fire: Corrida do Milhão. O time teve uma boa regularidade na final e fez um BOOYAH! na queda decisiva, superando a LOUD e conquistando o título da competição. Essa vitória coloca a equipe em um novo patamar no cenário competitivo de Free Fire. Dessa forma, não será uma grande surpresa se ela estiver na disputa pelo título na decisão da LBFF 8.

Campeão da Corrida do Milhão, BD Vasco chega com muito mais moral para a disputa da LBFF 8 — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Experiência internacional

O último Mundial de Free Fire ocorreu em Sentosa, Singapura, e teve a Attack All Around, da Tailândia, como campeã. Entre os brasileiros, a Vivo Keyd foi a equipe que obteve o melhor desempenho, ficando com a quarta colocação geral. Vale destacar que a equipe ainda precisou passar pela fase de entrada do mundial, disputada também pela própria Attack All Around, para prosseguir ao palco principal. Antes, a VK já havia alcançado o vice-campeonato da LBFF 7 após uma virada fenomenal nas últimas quedas.

Sem muito mistério, ainda mais após a experiência internacional adquirida, a Vivo Keyd aparece também como uma das favoritas ao título da LBFF 8. Além de ter em seu elenco grandes jogadores, como Jardel "Deadgod" de Araújo e Matheus "Modestia" da Silva, a equipe também passará a contar com a experiência do treinador Matheus "Wanheda" Souza, que já foi campeão como coach da LOUD na Copa América, em 2020.

Vivo Keyd aparece como uma das favoritas ao título da LBFF 8 — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

A boa fase continua

Embora não tenha tido um bom desempenho no Mundial de Free Fire 2022, a LOUD vive uma excelente fase no competitivo de Free Fire. A conquista na LBFF 7 se deu de forma muito dominante na final e o jogador Luan "Lost21" Souza ainda conquistou o título de MVP. Passado o mundial, a LOUD encarou a C.O.P.A. Free Fire: Corrida do Milhão mostrando seu verdadeiro potencial e, apesar de ter deixado escapar por pouco o título, provou que a boa fase continua.

A equipe terá a mesma base para a LBFF 8, com os jogadores Cauan "Cauan7" da Silva, Luan "Lost21" Souza, Ariano "Kroonos" Ferreira e Willian "Noda" de Oliveira, e o treinador Marcos "Frois". Independente do momento, espera-se ver a LOUD batalhando pelo topo e entre as favoritas a levantar a taça da competição.

LOUD segue forte na busca de seu segundo título seguido na LBFF — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

A busca pelo bicampeonato

Na LBFF, há somente dois jogadores que podem afirmar que são bicampeões da liga: Jonatha "JapaBKR" Pereira e Cauan "Cauan7" da Silva. No entanto, nenhuma equipe conquistou a taça duas vezes até o momento. A LBFF 8 será uma nova chance para os times alcançarem pela primeira vez o cobiçado bicampeonato. Entre as equipes citadas até aqui, Vivo Keyd, campeã da LBFF 5, e a LOUD, campeã da LBFF 7, chegam com grandes chances de saírem na frente nessa batalha.

Team Liquid, campeã da LBFF 1, Fluxo, campeão da LBFF 4, e a B4 Esports, campeã da LBFF 6, também estão na luta pelo segundo título. Vale lembrar que a SS Esports, equipe campeã da LBFF 3, não está mais presente na competição, enquanto a LBFF 2 foi cancelada por conta da pandemia de Covid-19.

Primeira campeã da LBFF, Team Liquid está entre os times que ainda buscam o primeiro bicampeonato — Foto: Divulgação/Garena Free Fire

Mais do TechTudo