Mouse Gamer
Publicidade

Por Barbara Mannara, para o TechTudo


O mouse é um dos periféricos mais importantes para o uso do PC ou notebook. No mercado nacional, existem diversos modelos "tradicionais" e os chamados de "gamer", dedicados tanto para quem trabalha no computador quanto para os momentos de lazer.

Alguns dispositivos voltados para jogos são conhecidos por oferecerem maior velocidade e conforto, mas o preço também costuma ser maior do que os periféricos comuns. Para fazer a melhor compra, baseada nas necessidades do dia a dia, entenda, neste guia completo, as diferenças entre o mouse comum e o mouse gamer.

Entenda a diferença entre um mouse gamer e um mouse comum — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

No universo de jogos, um bom conjunto de máquina (setup) não é composto somente pela CPU e por placas de vídeo potentes. Os periféricos têm papel fundamental no uso do PC e suas características são importantes para te colocar em vantagem sobre o seu adversário. Para isso, além de entender as diferenças para o mouse comum, este guia levanta também algumas configurações especiais que só os mouses gamer podem oferecer. Assim, o usuário pode escolher as ferramentas certas que possibilitam desempenhar as habilidades no nível máximo.

Mouse gamer vs Mouse comum

Um mouse comum é aquele tipo de periférico mais básico, presente na maioria dos escritórios ou domicílios. Os modelos mais antigos vinham com leitura por meio da "trackball" — aquela bolinha que acumulava poeira. Os modelos mais atuais costumam apresentar a leitura por laser.

No dia a dia, ele é um dispositivo capaz de suprir bem a necessidade da maioria das pessoas que faz uso do computador para atividades básicas. O mouse comum não possui a opção de personalizar suas teclas, e não possui design específico — normalmente é estruturado com dois botões (direito e esquerdo).

Mouse comum oferece design padrão — Foto: Divulgação/Logitech

Já o mouse gamer é um dispositivo desenvolvido para atender às demandas de um usuário mais assíduo. A maioria dos modelos tem design anatômico e ergonômico, possibilitando uma pegada mais firme e confortável. Além disso, ele ainda pode oferecer botões personalizáveis que permitem que o jogador faça configurações específicas.

Outro ponto de destaque é a DPI (percepção da sensibilidade de movimento), que é muito mais rápida do que um mouse comum. Isso contribui para que o jogador consiga ter uma resposta mais ágil durante o game. Por fim, o tempo de vida útil do equipamento costuma ser maior, já que os modelos são estruturados para um uso robusto, estando prontos para muitas horas de uso durante jogos.

Mouse gamer oferece estrutura mais robusta e completa — Foto: Divulgação/Razer

Design e estrutura

O design do mouse gamer é a primeira diferença que você pode perceber nele. Esses periféricos são projetados para grandes demandas de uso, então o desenho ergonômico ajuda a combater o desconforto depois de algumas horas com a mão reclinada sobre o dispositivo.

Para começar, normalmente, o mouse gamer é maior do que um mouse comum. Isso permite que o gamer apoie toda a mão sobre o dispositivo e consiga descansar o braço em tempos longos de jogo. O modelo pode ser uma boa opção também para quem precisa utilizar o periférico por muitas horas consecutivas mesmo fora do universo dos jogos. Profissionais criativos visuais ou editores de vídeo, por exemplo, podem acabar fazendo uso dessas vantagens no dia a dia, com um modelo mais confortável e melhor encaixe de mãos.

DPI de mouses gamer costuma ser bem maior em relação aos mouses convencionais — Foto: Rodrigo Rosalinski/TechTudo

Os mouses gamer também costumam ser mais pesados do que os comuns, principalmente aqueles que são sem fio. Isso porque, por serem mais potentes, acabam exigindo maior carga (pilhas ou baterias) para funcionar, e são integrados com mais peças dentro dele.

Outra característica importante do design de um mouse gamer é a infraestrutura do equipamento, ou seja, sua resistência a cliques, que costuma ser melhor pensada do que em mouses tradicionais. Existem, no mercado, periféricos que suportam entre 10 milhões e 12 milhões de cliques. Há também modelos que ultrapassam os 20 milhões de cliques. Tudo varia de acordo com o valor que o gamer está disposto a investir no equipamento.

Por último, os equipamentos gamer oferecem maior variedade de formatos além do tradicional "ratinho" de mesa. Os periféricos verticais, por exemplo, prometem uma pegada mais anatômica e firme. Estão disponíveis também dispositivos para destros, canhotos e também ambidestros. Os mouses ambidestros permitem que tanto jogadores canhotos quanto destros o utilizem, uma opção bem útil para caso um amigo precise usar o seu computador.

Palm Grip, Claw Grip e Fingertip Grip

O tipo de pegada na hora de manejar um mouse é muito importante para escolher o formato correto na hora de comprar. Existem três tipos principais:

O Palm Grip é uma pegada feita com a palma da mão. Geralmente ela cansa menos o usuário durante o jogo, já que a mão fica repousada em cima do dispositivo. O dedão fica em uma lateral, o dedo mínimo em outra e antebraço permanece em posição de repouso.

Entenda as diferentes pegadas em mouses — Foto: Reprodução/Voltcave

Já a Claw Grip é parecida com uma garra. Nela, a palma da mão não repousa sobre o dispositivo, mas atrás do corpo dele, o que permite que os dedos fiquem mais ajustados para o clique. É uma pegada muito interessante para gamers, já que permite maior agilidade na hora de efetuar diversos comandos em sequência; porém, ela não é a mais confortável.

O Fingertip Grip, sem dúvidas, é a pegada menos confortável. Ela exige muito da mão e também do antebraço, o que pode cansar após algumas horas de jogo. Apenas a ponta dos dedos toca no mouse, ficando com a palma da mão livre e o antebraço em posição não neutra. Na hora do jogo, ela permite movimentos mais suaves e cliques mais precisos.

Iluminação

Assim como um teclado gamer, um mouse gamer também oferece opções de cores de iluminação — e isso normalmente não está disponível para mouses comuns. O recurso pode ser interessante em ambientes mais escuros, e também como personalização, para deixar a experiência dentro do game ainda mais imersiva.

Mouses mais sofisticados têm iluminação RGB, inclusive com opções de personalização. Há dispositivos que ainda permitem que você use uma configuração de iluminação arco-íris RGB, que roda várias cores ao mesmo tempo. Enquanto isso, alguns modelos mais simples permitem apenas uma cor sólida durante o uso do equipamento.

Mouse gamer oferece iluminação personalizada — Foto: Divulgação/Redragon

Vantagens de usar um mouse gamer em jogos competitivos

Existem diversas vantagens de se utilizar um mouse gamer no momento do jogo. Isso porque eles oferecem maior DPI (sensibilidade de resposta), o que faz com que os cliques e movimentos sejam atendidos com maior exatidão no game. Além disso, o design ergonômico permite usar o dispositivo por várias horas, com menos cansaço nas mãos.

Já os botões extras podem ser estratégicos para configurar vários cliques ao mesmo tempo. Suas características são interessantes para te colocar em vantagem sobre o seu adversário nos jogos. Esse tipo de modelo é recomendado a jogadores e também para aqueles que desejam seguir no caminho dos esports.

Botões e personalizações

Uma das principais vantagens que um mouse gamer pode oferecer é a personalização dos seus botões e ações. Já o mouse comum, que é encontrado em qualquer loja de equipamentos eletrônicos, possui apenas três botões clássicos. Os botões adicionais do modelo para jogos servem para adicionar movimentos e configurações mais completas.

Por exemplo, o usuário pode personalizar o botão para executar diversas ações com apenas um clique dentro do jogo. A posição e a quantidade de botões varia de acordo com os modelos de mouse. Na hora da compra, é bom dar uma olhada nas especificações do periférico para entender se a posição dos controles combina com sua usabilidade.

Mouse gamer oferece mais botões configuráveis para dar vantagem em jogos competitivos — Foto: Divulgação/Asus

Os jogos do tipo MMORPG exigem que o usuário use muitas habilidades diferentes ao mesmo tempo, então esses botões extras podem ser uma vantagem. Já no FPS, alguns jogadores preferem recarregar munição por meio deles, ou alterar algum tipo de configuração padrão do jogo para esses novos botões.

DPI

DPI é uma sigla que se refere a pontos por polegada linear. O recurso indica a sensibilidade do cursor do mouse em sua tela. Quando maior a DPI de um mouse, mais rápido o cursor é capaz de se movimentar no display do PC. Um mouse gamer costuma variar de 100 até 25.000 DPI, mesmo que durante o game não utilize a capacidade máxima dele.

No geral, uma faixa de 1.000 a 2.000 DPI já é o suficiente, e maioria dos mouses gamer oferecem isso. Em modelos mais modernos, um software específico é responsável por alterar a DPI de um mouse gamer, mas alguns dispositivos possuem botões que o jogador pode clicar para alterar o nível da DPI.

DPI mais robusta ajuda na sensibilidade de leitura dos movimentos — Foto: Divulgação/TheZ

eImagin que você está em um jogo e precisa de usar um sniper para atingir um adversário que está a uma distância considerável. Vale a pena ter um recurso que permite reduzir a DPI do seu mouse e deixá-lo menos sensível para que possa mirar no alvo com maior facilidade, por exemplo.

Sensores: óptico vs laser

O sensor é a parte do mouse responsável por captar o movimento dele e reproduzi-lo no cursor que aparece na tela do computador. Existem dois tipos de sensores usados atualmente: o laser e o óptico. A diferença entre eles está no emissor de luz.

O laser usa infravermelho e é capaz de detectar o movimento em diferentes tipos de superfície, como, por exemplo, o vidro — algo de que o sensor óptico não é capaz, sendo necessário utilizar um mousepad para melhor performance. No entanto, quando se necessita fazer movimentos rápidos, o sensor a laser é consideravelmente menos exato do que o sensor óptico, o que pode dificultar a experiência dentro do game.

Mouse gamer sem fio HyperX Pulsefire Haste Wireless — Foto: Divulgação/HyperX

Os sensores ópticos são mais populares em mouses gamer. Eles funcionam usando uma luz LED para captar o movimento do dispositivo. Os mouses para jogos geralmente têm sensores mais precisos em comparação com os mouses comuns, já que o usuário precisa posicionar o cursor em um local exato. Para saber mais detalhes veja: Mouse óptico ou laser: saiba qual é o melhor para o seu perfil de uso.

Preço e disponibilidade no Brasil

É possível encontrar com facilidade no mercado nacional tanto os mouses comuns quanto os modelos gamer. Quando se trata de preço, o mouse gamer tem um custo maior do que o tradicional — e é justo que ele seja mais caro, já que oferece recursos mais avançados para o usuário. Então no momento da compra, o consumidor precisa ficar de olho nas especificações dos dispositivos para o melhor custo-benefício.

Atualmente, o mercado oferece mouses para jogos que variam de R$ 60 até valores superiores a R$ 1.000 para que gamers querem ter em mãos a tecnologia adequada para aumentar sua performance. Geralmente, mouses de valor muito elevado são adquiridos por jogadores de esports e influencers do mundo geek, enquanto os mouses mais acessíveis se tornam os queridinhos dos iniciantes e intermediários neste mundo.

Para ter ideia de alguns modelos mais acessíveis, o Fortrek Black Hawk tem preço em torno de R$ 74. O HyperX Pulsefire Core pode ser encontrado por R$ 154. Já o Redragon M711 custa a partir de R$ 143 e o Logitech G403 Hero por volta de R$ 240.

Vale a pena comprar?

Mouse gamer Agon AGM3050/D — Foto: Rodrigo Rosalinski/TechTudo

Se o usuário busca atingir seu desempenho máximo dentro de um game, ou precisa de boa parte das funcionalidades desse mouse especial no seu dia a dia, então o investimento é válido. Caso só tenha atividades básicas na frente do PC, pode ser um custo desnecessário no bolso. Para ajudar a escolher, confira seis opções de mouse gamer em que vale a pena investir.

O conforto ao utilizar um mouse também é uma característica muito importante para quem quer ter longas jornadas dentro de um game. Então vale a pena gastar um tempo entendendo qual tipo de modelo vai se adaptar melhor à sua pegada e usabilidade.

Com informações de Switch and Click e GeeksforGeeks

No vídeo abaixo, veja cinco jogos para jogar via Xbox Cloud Gaming

5 jogos para jogar via Xbox Cloud Gaming

5 jogos para jogar via Xbox Cloud Gaming

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer variação e a disponibilidade dos produtos está sujeita aos estoques. Os valores indicados no texto são referentes ao mês de agosto de 2022.

Mais do TechTudo