Internet

19/01/2011 10h15 - Atualizado em 14/07/2011 07h06

É o fim do MySpace? Presidente da rede social se demite

Dorly Neto
por
Para o TechTudo

Há uma diferença muito grande entre o mercado da internet e o tradicional mercado corporativo 'do século passado'. Atualmente, vemos empresas centenárias, como cervejarias ou fábricas automotoras, mas será que um dia isso acontecerá com as empresas da internet? No que diz respeito à história, não. Os que hoje mantém a hegemonia podem findar a qualquer momento, e vice-versa.

Quem se lembra do Netscape? Lançado em 1994, foi um dos primeiros navegadores da internet e o mais usado durante a década de 90, até perder o posto para o Internet Explorer da Microsoft, decretando sua queda contínua. E agora, nos dias de hoje, o Internet Explorer começa a perder o seu poder para o Mozilla Firefox e o Google Chrome, concorrentes diretos que a cada dia que passa, roubam uma fatia do mercado.

Mike Jones, CEO do MySpace: Procurando compradores (Foto: Divulgação)Mike Jones, ex-CEO do MySpace (Foto: Divulgação)

E o mesmo acontece com as redes sociais. A primeira de todas, Friendster, se consolidou no mercado asiático, de onde provém 90% de seu tráfego. Em 2003, lançou-se o MySpace, grande fenômeno no mundo todo, que em 2005 chegou a ter mais acessos que o Google e o Facebook juntos. Hoje, chegou seu período de queda livre, inclusive perdendo em larga escala para o Facebook, considerada a maior rede social do mundo, com 500 milhões de usuários.

A queda já era prevista, e as notícias mais recentes só anunciavam o que pareciam ser os últimos movimentos do MySpace neste tabuleiro de xadrez virtual. Tanto que, depois de reformular completamente o visual de seu site, 'atualizando-o à nova web', na semana passada, foi emitido um comunicado oficial informando a demissão de 500 funcionários - praticamente metade da empresa.

A estratégia, que já não ia nada bem, agora parece findada graças ao último movimento do CEO do MySpace, Mike Jones. Depois de anunciar a possível venda da empresa, no último dia 14, ele pediu demissão.

Os funcionários reclamam principalmente da forma como se deu a demissão, através de uma carta fotocopiada, fazendo com que a autoestima da equipe caísse. Para o que, há 5 anos, foi a maior rede social do mundo, qualquer baixa é complicada, principalmente se tratando de um co-fundador. Será este mesmo o prenúncio de uma falência?

A carta de despedida de Mike Jones, enviada aos funcionários do MySpace (Foto: TechCrunch)A carta de despedida de Mike Jones, enviada aos funcionários do MySpace (Foto: TechCrunch)

Via Techcrunch.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares