Fabricantes

31/01/2011 12h42 - Atualizado em 14/07/2011 07h05

Homenageamos alguns jogos pelo Dia do Quadrinho Nacional

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

No último dia 30 de Janeiro festejamos o Dia do Quadrinho Nacional. Para lembrar que, neste mesmo dia, no ano de 1869, era publicada a primeira história em quadrinhos brasileira, do personagem Nhô Quim do cartunista italiano Angelo Agostini.

Turma da Mõnica, um dos mais famosos quadrinhos nacionais (Foto: Divulgação)Turma da Mõnica, um dos mais famosos quadrinhos nacionais (Foto: Divulgação)

Uma das desvantagens de não ter uma indústria forte de jogos instalada no nosso país é que raramente (para não dizer nunca) a nossa cultura chega aos videogames. Mas tivemos três títulos baseados nos quadrinho de Maurício de Souza que conseguiram chegar aos consoles da antiga geração, com uma mãozinha da TecToy: Mônica no Castelo do Dragão, Turma da Mônica em: O Resgate e Mônica na Terra dos Monstros.

O processo da TecToy era levar os personagens dos quadrinhos, para games já desenvolvidos, mas pouco populares no mercado nacional. Isso funcionada da seguinte maneira: com a devida autorização, a TecToy removia os personagens originais de um jogo e trocava-os por figuras conhecidas do público brasileiro. Processo este que também deu origem a jogos como Chapolin x Drácula e Sapo Xulé.

Comparação entre Mônica na Terra dos Monstros e Wonder Boy (Foto: Divulgação)Comparação entre Mônica na Terra dos Monstros e Wonder Boy (Foto: Divulgação)

Mônica no Castelo do Dragão

Capa do jogo (Foto: Divulgação)Capa do jogo (Foto: Divulgação)

O jogo foi lançado para o Master System e é uma versão modificada de Wonder Boy in Monster Land. No game, você joga com Mônica, utilizando seu coelho de pelúcia como arma e tentando derrotar o Capitão Feio. Como o jogo era uma modificação, nunca se via realmente o vilão e muitos jogadores se decepcionaram um pouco com isso, pois o último inimigo do jogo era o dragão do título. Além disso, enquanto muitos esperavam Mônica rodando e atirando seu coelhinho de forma tradicional aos gibis, o pobre Sansão era manuseado como uma espada, afinal o desenho foi adaptado em cima da arma utilizada pelo herói de Wonder Boy.

Uma das qualidades que tornava o jogo interessante eram elementos de aventura, permitindo que, além de avançar pelas fases, fosse possível juntar dinheiro e comprar equipamentos melhores. Há também muitos segredos, desde dinheiro escondido até personagens que passam informações essenciais para terminar o jogo.


Turma da Mônica: O Resgate

Capa do jogo (Foto: Divulgação)Capa do jogo (Foto: Divulgação)

A continuação direta do jogo se baseava em Wonder Boy III: The Dragon’s Trap e também era exclusivo para o console Master System. Após passar novamente pelos momentos finais do título anterior, Mônica fica presa por um feitiço e o jogador passa a usar todo o resto da turma.

Você controla personagens conhecidos, como Cebolinha, Magali, Chico Bento, Bidu e Anjinho, cada qual com habilidades diferentes. Os elementos de aventura do primeiro jogo são estendidos e agora o mapa não é mais linear, podendo-se explorar em qualquer direção.

Só o que limitava a exploração eram os obstáculos específicos para a habilidade de cada personagem. Cebolinha podia nadar, Bidu subir por paredes, Anjinho voar, etc. Cascão, que é um dos personagens principais da turma, acabou limitado a entregar Passwords que “salvam” seu progresso. No fim, os jogadores finalmente tiveram o que queriam, Capitão Feio era o chefe final da aventura.


Turma da Mônica na Terra dos Monstros

Tela inicial do jogo (Foto: Divulgação)Tela inicial do jogo (Foto: Divulgação)

Por fim, mas não menos importante, Turma da Mônica na Terra dos Monstros, game exclusivo para o Mega Drive e baseado em Wonder Boy in Monster World. Algo curioso desta versão é que diferente das outras, onde Mônica e a turma eram transportados para um outro mundo para ajudá-lo, a versão do Mega Drive conta a história de uma forma em que os personagens moram nesse mundo, Cebolinha, por exemplo, é habitante da Vila Feliz.

Os elementos de aventura de Wonder Boy permaneceram, o destaque fica por conta de grandes inimigos com até quatro vezes o seu tamanho. Apesar de pouco conhecida no Brasil, Wonder Boy era uma série que tinha competência para fazer frente aos jogos do Super Nintendo da época.


Apesar do fato dos jogos serem na verdade modificações de outros títulos, eles foram marcantes por esse mesmo motivo, pois a presença de personagens populares e conhecidos, fazia a alegria dos fãs e nos incentivavam a jogar.

Hoje em dia a Turma da Mônica ainda está presente em diveros produtos da TecToy com Turma da Mônica: Vamos Brincar, uma série de vários minigames para o Zeebo, console atual da empresa. Estes minigames são totalmente originais

Em meio a um disputado mercado eles são nossos melhores representantes, então felicitações a todos os quadrinhos nacionais e em especial à lendária Turma da Mônica, que sempre foi sinônimo de populariedade no Brasil, até mesmo nos consoles.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares