22/02/2011 14h36 - Atualizado em 14/07/2011 07h01

Desligamento da Internet na Líbia não deve afetar bit.ly

Rafael Silva
por
Do Tecnoblog

Um dos encurtadores mais usados atualmente, o Bit.ly, conseguiu seu domínio comprando-o da registar localizada na Líbia (em inglês, Lybia). Na semana passada o governo do país resolveu tirar a internet temporariamente do ar (e repetiu isso durante o fim de semana) e isso fez com que usuários do serviço encurtador de URLs ficassem ressabiados em usar o encurtador. Mas segundo seu CEO não há muito com o que se preocupar.

Bit.ly (Foto: Divulgação)Bit.ly (Foto: Divulgação)

John Borthwick, o CEO do Bit.ly, disse que dos 5 servidores necessários para que o domínio de topo .ly fique no ar, apenas 2 deles estão localizados na Líbia. Outros 2 estão localizados nos EUA e um na Holanda. Para que o serviço (ou qualquer site usando esse domínio de topo) fique inacessível, seria necessário que uma das duas alternativas acontecessem: Todos os cinco servidores saíssem do ar, o que é altamente improvável de acontecer, ou se os dois dentro da Líbia ficassem indisponíveis por um período prolongado.

Isso acontece porque os dois servidores principais do domínio .ly estão no país e os outros três se atualizam a partir dele. Mas com a indisponibilidade dos dois principais os demais parariam de funcionar depois de um tempo, especificamente 28 dias, deixando os sites inacessíveis. Para esses casos, Borthwick avisa que existem alternativas. No caso do Bit.ly, eles também são donos do domínio bitly.com e do j.mp, e ambos continuariam em funcionamento no caso de indisponibilidade do domínio principal.

Via Business Insider
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares