Fabricantes

18/02/2011 12h16 - Atualizado em 14/07/2011 07h02

Fujitsu lança primeiro netbook com MeeGo e mostra que plataforma ainda vive

Bruno do Amaral
por
Para o TechTudo

Não é porque a Nokia preferiu se unir à Microsoft e priorizar o Windows Phone 7 que o MeeGo não pode ter boas novidades. A Fujitsu anunciou nesta quinta-feira (17) a chegada do LifeBook MH330, primeiro netbook equipado com o sistema operacional de código livre da Intel.

Claro que não é exatamente o futuro de glória imaginado quando a gigante finlandesa dos celulares iniciou o desenvolvimento para a plataforma, prometendo smartphones e tablets com o sistema. Mas não deixa de ser um sinal de que o MeeGo continua sendo adotado como alternativa viável ao Linux, Windows e mesmo Chrome OS.

No entanto, o netbook não chega a apresentar nada de tão diferente fora o software e o peso de 1,1 kg. Ele possui uma tela de 10,1 polegadas com iluminação LED e resolução de 1024 x 600 pixels, processador Intel Atom N455 de 1,6 GHz, 1 GB de memória RAM e 250 GB de disco rígido. O aparelho tem ainda conexão Wi-Fi 802.11 b/g/n, Bluetooth 2.1 e leitor 5 em 1 de cartão de memória.

E qual a vantagem de vir com o MeeGo? “Dar aos consumidores uma experiência personalizada de netbook com os benefícios de duração de bateria otimizada, rico suporte a multimídia e tempo de inicialização de sistema mais rápido”, responde o diretor de marketing de software de sistema da Intel, Ram Peddibhotla. O LifeBook será vendido na Ásia por US$ 400 (cerca de R$ 650).

Fujitsu LifeBook (Foto: Reprodução)Fujitsu LifeBook (Foto: Reprodução)

Vida além Nokia

Ante ao sentimento de abandono que atingiu os fãs da plataforma, o diretor do centro de tecnologia open source da Intel, Imad Sousou, reiterou o caráter aberto do projeto. O OS “está sendo entregue e há um momento para vários segmentos hoje, incluindo sistemas automotivos, netbooks, tablets, set-top boxes e telefones”, afirmou.

“É válido nos lembrar que o MeeGo oferece um sistema open source e de governança livre que permite competência em plataformas e aplicativos”, disse Sousou. “É por isso que mais de 100 ecossistemas parceiros continuam a suportar o MeeGo. Por parte da Intel, vamos deixar que o código fale por si”, completou, lembrando que há mais oportunidades além da Nokia.

Via: Akihabara News e MeeGo.com

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares