23/03/2011 17h17 - Atualizado em 14/07/2011 06h58

Entrevista exclusiva com Alessandro Bomfim

Cesar Crivelaro
por
Para o TechTudo

O evento The Union, realizado no dia 15 de março de 2011, foi um encontro feito pela SAGA (School of Art, Game and Animation) e pela GNOMON. A SAGA, escola brasileira de computação gráfica, trouxe ao Brasil grandes profissionais da área de efeitos visuais para um debate e exposição de ideias, além de apresentarem novidades para a área de Computação Gráfica ao Brasil.

O CEO da SAGA e também co-fundador da escola, Alessandro Bomfim, foi o idealizador do projeto The Union. Em uma entrevista exclusiva para o TechTudo, Bomfim nos conta como surgiu a ideia do evento, quais são as suas expectativas para o futuro da arte digital no Brasil e dá dicas de como crescer no mercado de computação gráfica.

Alessandro Bomfim no The Union. (Foto: Rosa Arrais)Alessandro Bomfim no The Union. (Foto: Thiago Henrique)

TechTudo: Como surgiu a ideia do The Union?

Alessandro Bomfim: A ideia surgiu em 2009, quando estive em Las Vegas, em um encontro internacional dos centros da Autodesk no mundo, o Autodesk University, uma reunião de planejamento dos princípios e prioridades da empresa. Neste evento eu tive a oportunidade de conhecer pessoas que me deixaram em contato com os donos da GNOMON. Lá eu consegui contato com os profissionais e os convidei para palestrarem no Brasil como um evento de exposição de ideias, o que aceitaram de prontidão.

TechTudo: Qual a sua opinião sobre a GNOMON?

Alessandro Bomfim: Estamos falando da melhor escola de computação gráfica do mundo, com os melhores profissionais, realizando os melhores trabalhos, e da qual tivemos a honra de fazer esta parceria para criar o The Union. Já recebeu várias propostas de diferentes países para criar filiais, as quais recusou todas, para garantir a qualidade dos poucos alunos que administra.

TechTudo: E como foi a seleção dos palestrantes ao evento?

Alessandro Bomfim: Pegamos profissionais de diferentes áreas para mostrar a variedade de pessoas que o mercado de arte digital precisa. Também pegamos o brasileiro Fausto, diretor de Cinematic a Blizzard, para mostrar que qualquer brasileiro pode correr atrás do sonho de trabalhar nesta área.

  •  
Alessandro Bomfim no The Union. (Foto: Rosa Arrais)Alessandro Bomfim no The Union. (Foto: Thiago Henrique)

TechTudo: O evento é mencionado como “Primeira edição”. Isto quer dizer que já tem planos para outros?

Alessandro Bomfim: Sim. O evento vem adquirindo repercussões positivas pela mídia, e o mercado especializado na área de computação gráfica aprovou a ideia. Os profissionais convidados gostaram do Brasil e também das propostas da escola e do evento. Portanto, podemos dizer que daqui a 2 ou 3 meses já será anunciada a Segunda Edição do The Union, bem maior que este, com mais dias, modelos de workshops, exposições, área de aulas dos palestrantes, entre outras coisas.

TechTudo: Como você vê o mercado produtor de computação gráfica no Brasil?

Alessandro Bomfim: O nosso objetivo é fomentar este mercado, criar a base para ele, que é mão de obra qualificada e especializada. Assim, no futuro, as grandes empresas de games e cinema terão a oportunidade de montar filiais e estruturas aproveitando o potencial do brasileiro.

TechTudo: Você tem alguma dica ou sugestão a fornecer a quem gostaria de seguir esta área de computação gráfica?

Alessandro Bomfim: Tem que gostar, tem que realmente ter prazer e ser feliz no que faz, pois dinheiro é consequência dos atos da vida profissional. E também, por mais que seja um ideal romântico, é a verdade: não desista dos seus sonhos. Aquele que luta pelos seus sonhos é aquele que tenha se encontrar nos seus atos, aquele que busca personificar suas ideias. Faça algo que te complete, que te deixa feliz; por isso, ah, não há preço que pague.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares