Video game

25/04/2011 12h21 - Atualizado em 14/07/2011 06h53

"Apps de 99¢ estão nos matando", diz Presidente da Epic Games

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

Em meio à explosão dos smartphones, tablets e jogos sociais, muitas empresas estão encontrando dificuldade em continuar seu modelo de negócios enquanto sofrem essa ruptura tecnológica, principalmente pela Apple. O Presidente da Epic Games, Mike Capps, comentou a respeito da situação. 

Mike Capps, Presidente da Epic Games (Foto: Edge)Mike Capps, presidente da Epic Games (Foto: Edge)

“Nós não estivemos tão incertos sobre o que está vindo a seguir na indústria dos jogos desde que a Epic existe, por vinte anos. Estamos em um ponto de inflexão. Ainda haverá distribuição física em dez anos, ou mesmo cinco? Alguém vai ligar para a próxima geração de consoles? O que está acontecendo no PC? Você pode fazer dinheiro no PC se não for um jogo conectado? O que está acontecendo nos celulares?”, disse o Presidente. 

E continuou: “Muitas coisas assustadoras… costumava ser: “Bem, claro que o PlayStation 3 será um sucesso, porque o PlayStation 2 foi um sucesso incrível”. Mas você pode dizer com certeza que todos vão pular para a próxima geração? Eu espero que sim – Eu vou tentar fazer uma grande tecnologia que vai fazer todos quererem. Mas é assustador”. 

Apesar de todo o medo, a Epic Games entrou nesse mercado com Infinity Blade, jogo que utiliza a Unreal Engine, mesma ferramenta gráfica de Gears of War e facilmente um dos jogos mais bonitos da App Store até hoje. Mas será que era isso que o público queria? Do outro lado da equação, sabemos que está Angry Birds

Comentou então sobre o valor dos jogos: “Se tem uma coisa que está nos matando, são os aplicativos de 1 dólar. Como você vende pra alguém um jogo de US$ 60 que realmente valha a pena? Eles estão acostumados a 99¢. Como eu disse, é um tempo incerto na indústria. Mas é excitante para quem quer que escolha o caminho certo e vença”. 

Satoru Iwata, Presidente da Nintendo, já demonstrou a mesma preocupação sobre manter os valores dos jogos, quando falou ao público da Games Developer Conference 2011 (GDC), encarando como uma situação preocupante. Peter Vesterbacka, criador de Angry Birds, comentou na época: “Claro, se eu estivesse tentando vender peças de plástico de US$ 49 para as pessoas, então sim eu estaria preocupado também”. 

Via Edge

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares