Fabricantes

19/04/2011 19h01 - Atualizado em 14/07/2011 06h53

Sony do Japão poderá parar alguns dias para economizar energia

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

Um dos grandes problemas resultantes do terremoto e tsunami que atingiram a região de Tohoku no Japão está em como a capacidade de gerar energia do país ficou afetada e o governo pede para que haja prudência nos gastos. A Sony está considerando parar suas operações por alguns dias para economizar energia. 

Usina Nuclear Fukushima Daiichi (Foto: Divulgação)Usina Nuclear Fukushima Daiichi (Foto: Divulgação)

O governo do Japão estabeleceu metas de redução para as grandes produtoras, levando a Sony a considerar a possibilidade de instaurar vários feriados, dando aos trabalhadores duas semanas de folga durante o verão, quando a demanda pela eletricidade atingirá seu pico, fazendo-os compensar mais tarde no final do ano, quando acredita-se que a situação já estará estabilizada. 

George Boyd, porta-voz da Sony, falou exatamente essas palavras para a rede de notícias BBC: “Esperamos fornecer duas semanas de feriados para os trabalhadores para aliviar o consumo elétrico. Estamos inclinados a trazer as horas de trabalho à frente para cortar o uso de eletricidade em uma base diária também”. 

Várias usinas nucleares e estações térmicas sofreram danos durante as tragédias, sendo a Fukushima Daiichi a que está em piores condições. Jack Tretton, chefe da Sony Computer Entertainment America, já comentou que isso pode vir a atrasar o lançamento do portátil da empresa, o NGP, mas outro porta-voz disse que não haveria problemas. 

Muitas outras empresas já foram afetadas no mundo dos jogos, desde atrasos até cancelamentos afetando os projetos em produção até desligamentos dos servidores no caso de Final Fantasy XI, Final Fantasy XIV e Metal Gear Online

Via Edge

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares