Internet

26/05/2011 19h30 - Atualizado em 30/11/2011 17h58

Facebook planeja integrar o sistema de músicas Spotify

Bruno do Amaral
por
Para o TechTudo

Capitaneado pelo fundador e diretor Mark Zuckerberg, o Facebook deixou de ser apenas mais uma rede social há algum tempo e tenta enveredar por outras áreas. Segundo a revista Forbes divulgou na quarta-feira (25), a meta agora é partir para o lado musical em uma parceria com o popular serviço de streaming Spotify.

Facebook com Spotify? (Foto: Reprodução)Facebook com Spotify? (Foto: Reprodução)

Não é novidade que a empresa de Zuckerberg esteja tentando se tornar uma plataforma também para músicas: em 2008, a companhia tentou juntar forças com a Last.Fm para derrubar o ainda popular (à época) Myspace, mas as negociações não foram para frente. Dessa vez, porém, parece haver algo mais concreto, já que a publicação afirma que a parceria será anunciada nas próximas duas semanas, incluindo aí o lançamento da própria ferramenta.

Com a novidade, o menu de opções do usuário no Facebook (aquele abaixo da foto, à esquerda) vai mostrar a integração com o Spotify por um ícone, permitindo acesso rápido e fácil. Por ele, será possível escutar músicas ao mesmo tempo com os amigos, em um esquema de compartilhamento de mídia aproveitando a interação social do site de relacionamentos.

A Forbes não divulgou muitos detalhes sobre a parceria, mas afirmou que não haverá nenhum ônus financeiro para as duas empresas: a de Zuckerberg ganhará o serviço de música que sempre quis e incrementará a oferta de recursos, enquanto o Spotify conseguirá aumentar significativamente a base de usuários. Ou seja: as duas ganham e todo mundo fica feliz.

Ao menos se você não estiver lendo a notícia no Brasil, já que tanto o Spotify como a funcionalidade na rede social só estarão disponíveis nos países onde o serviço de música já atua (Finlândia, França, Noruega, Holanda, Espanha, Suécia e Reino Unido, com rumores de adoção também dos Estados Unidos em breve). Além de tudo, é uma ferramenta paga, custando 10 euros mensais para o usuário, embora exista a possibilidade de testá-la gratuitamente, mas limitado a apenas dez horas por mês.

Via: Neowin.net e Forbes

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares