13/06/2011 19h52 - Atualizado em 14/07/2011 06h42

Islândia adota internet para reescrever Constituição

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog

Quebra-quebra dos bancos e economia em frangalhos. Não estou falando dos Estados Unidos, mas sim da Islândia, um aprazível país nórdico que passou por maus bocados nos últimos tempos. E agora que a tormenta parece ter passado, os islandeses querem recomeçar do zero. Inclusive com a sua Constituição, que é reescrita com a ajuda dos internautas.

Cabo de internet (Foto: stock.xchng)Cabo de internet (Foto: stock.xchng)

O Conselho Constitucional da ilha, que tem por volta de 320 mil habitantes, redigiu uma Carta Magna como base. Numa segunda etapa, abriu uma página para os islandeses discutirem e sugerirem modificações e emendas. São eles que vão escolher, inclusive, as cláusulas pétreas da nova Constituição, que não poderão ser modificadas depois que o documento for promulgado.

Entre os serviços usados para escrever a Constituição islandesa, destaque para o Facebook. O Conselho Constitucional promove transmissões de vídeo ao vivo pelo site para discutir questões relacionadas às emendas. Como 2/3 da população está na rede de Mark Zuckerberg, não foi muito difícil conseguir adesão do povo.

O Twitter também é usado, mas a participação ainda é pequena: a conta @stjornlagarad tem apenas 228 seguidores e segue outros 168 usuários.

A previsão é de que essa espécie de consulta popular (antes de finalizar a Constituição) seja encerrada até o fim de junho. Depois disso, a Carta Magna renovada seguirá os trâmites legais para sua aprovação.

Esse é o povo islandês dando uma lição para o mundo de como democracia e tecnologia podem andar juntas.

Via: Mashable

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares