Jogos de corrida

10/06/2011 20h15 - Atualizado em 14/07/2011 06h42

Produtora Codemasters tem site invadido pela segunda vez

Bruno do Amaral
por
Para TechTudo

Produtora conhecida por games de corrida, a Codemasters parece ter dado a largada para ser a bola da vez para os hackers, competindo com os recentes fiascos da Sony. Após ter admitido um ataque em seu site no final de maio, a empresa revelou nesta sexta-feira (10) que sofreu um novo ataque em seu banco de dados – dessa vez, com informações roubadas de fato.

 F1 2011 (Foto: Divulgação) F1 2011 (Foto: Divulgação)

Segundo informações divulgadas pelo site GamesIndustry.biz, a companhia já enviou e-mails aos usuários afetados pela brecha de segurança. Na mensagem, é dito que a Codemasters sofreu um ataque no dia 3 de junho, última sexta-feira. Na ação foram roubadas as informações sobre usuários da loja virtual e do site para membros CodeM.

Os dados incluem nomes, endereços, apelidos Gamertags, números de telefones, senhas encripitadas, endereços de IP e mais. Se já foi ruim tamanha infiltração, ao menos a produtora diz que não foi roubada nenhuma informação de cartão de crédito, já que não há vínculos das contas com esse tipo de informação (uma ferramenta terceirizada cuida disso).

O site não está ativo atualmente, redirecionando diretamente para a página da Codemasters no Facebook. Na primeira invasão em seu site, a empresa afirmou por meio de um porta-voz que reagiram “rapidamente com uma investigação total para isolar o problema, tirando a Codemasters.com do ar por algumas horas para ter certeza que nenhum acesso seria possível, e recolocamos o site de volta depois que uma falha de segurança foi corrigida”. Ficamos no aguardo sobre algum eventual programa de compensação aos usuários de jogos como Dirt, Grid, F1 2010 e o futuro F1 2011.

Via: Gameinformer

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares