Celular

09/06/2011 12h27 - Atualizado em 14/07/2011 14h10

Top 10: Celulares que emitem menos radiação

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

Durante anos vivemos sob a suspeita de que o uso constante dos celulares poderia causar algum tipo de dano em nosso corpo, e algumas lendas chegavam a afirmar que aqueles que usassem o aparelho de forma constante, junto ao corpo, poderiam desenvolver câncer no cérebro. Nenhum instituto, organização, universidade ou centro científico havia comprovado que algum dano realmente pudesse acontecer, o que acabou gerando muita descrença sobre o assunto. Até agora.

Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde publicou uma matéria onde eles reconheceram, pela primeira vez, que "possivelmente" o uso frequente de telefones celulares pudesse causar danos cerebrais.

A notícia foi o estopim para que uma ampla discussão começasse. Os usuários mais amedrontados receberam o argumento que faltava para se precaverem ainda mais sobre o uso dos celulares (como o uso regular dos fones de ouvido para receber e fazer chamadas), mas a grande maioria ainda está curiosa para saber como esses aparelhos atuariam no cérebro, e a quais danos estão expostos.

Seu celular ou smartphone esta te expondo à radiação demais? (Foto: Arte)Seu celular ou smartphone esta te expondo à radiação demais? (Foto: Arte)

Para quem não sabe, os telefones celulares emitem ondas de radiofrequência para se comunicarem com as torres e com os satélites, e essas ondas não deixam de ser uma forma de radiação - em quantidades baixíssimas, mas que certamente o corpo recebe durante o uso. Até aí, nada de desespero, já que vivemos expostos a radiofrequências o tempo inteiro (desde a transmissão da TV até a radiação solar).

Mas uma informação que você precisa saber é que existe uma taxa de absorção específica de radiação que o seu corpo pode receber continuamente, sem haver danos. Essa taxa recebe o nome de SAR, e quanto menor é o seu número, menor é a exposição à radiação.

Vale a pena registrar que todo celular e smartphone que funciona em território nacional passa pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que faz uma análise do produto para saber se ele se enquadra em todas as exigências de um perfeito funcionamento para os nossos padrões de energia. Quanto ao SAR, todos os aparelhos são ajustados para que a taxa seja a menor possível, dentro dos limites suportáveis.

Claro... o valor dessa taxa pode variar de um modelo para outro (um celular como o Nokia 1208 tem um nível de SAR bem mais baixo que um iPhone, por exemplo), mas todas essas variações ocorrem dentro de um nível que possa garantir a boa saúde do usuário. Infelizmente, no entanto, já não podemos constatar isso em modelos de marcas inferiores ou desconhecidas, como algumas marcas chinesas vendidas em camelôs, que não passam pela Anatel.

Segundo a Sociedade Norte-americana do Câncer, a radiação é apenas um dos vilões escondidos nos telefones celulares. Outros fatores podem influenciar no desenvolvimento de ameaças ao cérebro e ao canal auditivo, entre eles a quantidade de tempo de uso, o modelo a ser utilizado, se a pessoa está ou não usando fones de ouvido, a distância da torre do celular, o tráfego de chamadas na região onde o usuário se encontra, a distância do telefone para o seu corpo (quanto mais próxima a antena estiver da cabeça do usuário, maior é a exposição à radiofrequência), entre outros.

Ainda não há provas conclusivas sobre os estudos feitos (são conclusões preliminares), mas já temos uma busca dos consumidores por telefones que possuem um baixo nível de SAR. Vale lembrar que na FCC (Federal Communications Commision, o equivalente à ANATEL nos Estados Unidos), o nível de SAR exigido dos fabricantes deve ser menor do que 1,6 watts por quilograma. No Brasil, segundo a documentação da própria ANATEL, a taxa máxima permitida é de 2 watts por quilograma.

Com o objetivo de facilitar a vida dos usuários mais receosos, o Grupo de Trabalho Ambiental dos Estados Unidos montou uma lista de telefones celulares de marcas famosas que possuem os menores níveis de SAR. O critério da lista foi estabelecido pelos dados divulgados pelos fabricantes dos telefones em dezembro de 2010. Apesar de boa parte dos aparelhos não estar à venda no mercado nacional, é bom dar uma olhadinha para ver as marcas que estão entre as mais seguras. Confira a lista abaixo:


10. Samsung SGH-T249

Samsung SGH-T249 (Foto: Divulgação)Samsung SGH-T249 (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.63 W/kg

Principais características: câmera de 1.3 megapixels, Bluetooth estéreo, slot para microSD, até 4,5 horas de conversação e até 13 dias em standby.

Info: Ficou empatado com o telefone Motorola i890. Naturalmente ele tem uma menor taxa de SAR por contar apenas com conectividade EDGE (2G), exigindo uma quantidade bem menor de energia quando busca a rede ou utiliza dados. É um telefone feito basicamente para comunicação por voz e mensagens de texto.

10. Motorola i890

Motorola i890 (Foto: Reprodução)Motorola i890 (Foto: Reprodução)

Nível de SAR: 0.63 W/kg

Principais características: até 3 horas de conversação, bateria de 1.750 mAh (em modo estendido), Bluetooth estéreo, câmera de 2 megapixels, GPS integrado.

Info: Ficou empatado com o Samsung SGH-T249. Trabalha nas redes iDEN (como o Nextel) da operadora Sprint, nos Estados Unidos, e como possui o recurso de GPS integrado, acaba tendo uma baixa autonomia de bateria. Apesar do empate no nível de SAR, é um aparelho mais completo que a opção da Samsung.

9. Samsung Gravity T (SGH-T660)

Samsung Gravity T (SGH-T660) (Foto: Divulgação)Samsung Gravity T (SGH-T660) (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.62 W/kg

Principais características: 3G, tela de 2,8 polegadas, teclado QWERTY slide, câmera de 2 megapixels, Bluetooth estéreo, slot para cartões microSD, até 6 horas de conversação, e até 16 dias em standby.

Info: O primeiro telefone 3G desse Top 10, mas que possui recursos básicos de conectividade à web e especificações de hardware. É um modelo que, mesmo com características voltadas para a internet, ainda prioriza a parte de comunicação por voz. Sua bateria possui uma boa autonomia.

8. Samsung Contour

Samsung Contour (Foto: Divulgação)Samsung Contour (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.60 W/kg

Principais características: tela de 2 polegadas, câmera de 0,3 megapixels, Bluetooth, rede CDMA, autonomia de bateria de até 3h44 de conversação.

Info: Telefone bem simples, feito para quem ser se comunicar sem complicações. Possui bateria reduzida e trabalha com redes CDMA (em desuso aqui no Brasil). Com essa combinação, a sua demanda por dados é muito baixa, e sua capacidade de sinal tende a ser mais eficiente.

7. Samsung SGH-A197

Samsung SGH-A197 (Foto: Divulgação)Samsung SGH-A197 (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.59 W/kg

Principais características: rede GSM, peso de 77 gramas, bateria com autonomia de até 6 horas de conversação, e até 12,5 dias de standby, memória interna de 1 MB.

Info: É quase um irmão gêmeo do Samsung Contour, com características muito parecidas. Mais um feito para quem quer falar, e com dimensões diminutas. Simples no hardware, simples no software, e baixo nível de SAR.

6. Samsung Mesmerize (ou Galaxy S)

Samsung Mesmerize (ou Galaxy S) (Foto: Divulgação)Samsung Mesmerize (ou Galaxy S) (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.57 W/kg

Principais características: smartphone Android, processador de 1 GHz, 3G, tela de 4 polegadas, slot para cartões microSD, sensor de proximidade, acelerômetro, bússola digital, câmera de 5 megapíxels.

Info: Uma bela surpresa é encontrar o Samsung Galaxy S nessa lista (até porque ele está disponível aqui no Brasil). Com tantos recursos que o smartphone possui, ele ainda conseguir ter um baixo nível de radiação é mais uma prova que esse é um dos smartphones mais completos do mercado. Mais um ponto de destaque para o poderoso Galaxy S.

5. Samsung Fascinate

Samsung Fascinate (Foto: Divulgação)Samsung Fascinate (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.57 W/kg

Principais características: 3G, Android 2.1, tela Super AMOLED de 4 polegadas, slot para cartões microSD, serviços Google Mobile integrados, função de hotspot Wi-Fi, câmera de 5 megapixels, autonomia de bateria de até 7 horas de conversação, e até 13 dias em standby.

Info: Mais um smartphone Android. Semelhante ao Galaxy S, mas não tão potente quanto o modelo com processador de 1 GHz. O modelo também mostra a flexibilidade do Android e a qualidade dos projetos de hardware da Samsung em fabricar telefones com boa localização de sua antena interna.

4. Sanyo Katana II

Sanyo Katana II (Foto: Divulgação)Sanyo Katana II (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.55 W/kg

Principais características: serviço de localização de GPS opcional, câmera VGA, Bluetooth, discagem por voz, autonomia de bateria de até 3,5 horas de conversação.

Info: Um aparelho desenvolvido originalmente para o público infantil. É um modelo que, em sua operadora de origem (a Kajeet), é utilizado como um celular pré-pago. Apesar da aparência robusta, é feito basicamente para falar.

3. Pantech Breeze II

Pantech Breeze II (Foto: Divulgação)Pantech Breeze II (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.55 W/kg

Principais características: 3G, fone em formato flip, GPS turn-by-turn, câmera de 1.3 megapixels, slot para cartões microSD, Bluetooth estéreo, autonomia de bateria de até 3 horas de conversação, ou 10 dias em standby.

Info: Também é uma grata surpresa ver o modelo da Pantech entre os três mais seguros. Além de ser mais um modelo 3G, ele ainda vem com GPS, o que gera uma demanda maior por sinal de rede. Mesmo assim, no entanto, o seu nível de emissão de SAR se mantém como sendo um dos mais baixos do mercado. Ponto positivo para o seu formato slim.

2. Casio EXILIM

Casio EXILIM (Foto: Divulgação)Casio EXILIM (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.53 W/kg

Principais características: rede CDMA, autonomia de bateria de até 3,8 horas de conversação, e até 22,5 dias em standby, tela de 2,3 polegadas.

Info: O Casio EXILIM é belo, porém minimalista. Seus recursos são os mais básicos que um usuário pode encontrar em um telefone, e isso se reflete na sua autonomia de bateria no modo de espera. Logo, ele se torna muito seguro em termos de radiação.

1. LG Quantum

LG Quantum (Foto: Divulgação)LG Quantum (Foto: Divulgação)

Nível de SAR: 0.35 W/kg

Principais características: 3G, Windows Phone 7, tela de 3,5 polegadas, teclado QWERTY slide, câmera de 5 megapixels, Wi-Fi, Bluetooth estéreo, GPS, autonomia de bateria de até 6 horas de conversação, e até 14,5 dias em standby.

Info: O menos nocivo do mercado - e com sobras! É surpreendente tê-lo na lista, já que estamos falando de um smartphone, que normalmente possui altos níveis de SAR. É um mistério o que a LG fez com esse modelo. Seria talvez as elevadas exigências de hardware que o Windows Phone 7 possui? Ou um excelente projeto de design para uma antena eficiente? Fica a questão e a dica de compra, se você passear no exterior.

Para mais informações sobre as regras de celulares autorizados a funcionarem no Brasil, leia o texto disponível no site da ANATEL sobre o assunto, clicando aqui (arquivo em PDF).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Andre Vilela
    2011-06-10T13:00:15

    kkkkk a Globo não perde uma oportunidade de ganhar dinheiro fazendo propaganda dos produtos kkkkkk

  • Glicia Pereira
    2011-06-10T13:00:00

    matéria muito interessante, que pode orientar a compra dos nossos celulares.

  • Rodrigo Kaiser
    2012-07-29T02:55:22

    Legal.Mas queremos saber sobre os celulares chineses que são os mais procurados,devido ao baixo valor.

  • Maximilian Almeida
    2011-12-15T20:09:21

    Pessima materia

  • Diego Pinheiro
    2011-06-10T17:51:50

    Matéria pessimamente escrita. Afinal de contas, a sigla do nível de radiação emitida pelos aparelhos é SAR ou SAS? Acho que o escritor fumou um, pois em boa parte da matéria ele escreveu SAR, depois, no restante, deixou SAS... a não ser que sejam siglas diferentes, o que não o exime da culpa, nesse caso, pois não explicou o significado de nenhuma.

  • Roberto Morales
    2011-06-10T16:20:01

    para nao ter muito trabalho nessa coluninha nesta sexta feira ... alem de nao informar exatamente a radiação ou fingir uma preocupação com a saude do leitor ... techtosco!

  • Leonardo Belens
    2011-06-10T13:32:06

    tá parecendo + marketing pra samsung ¬¬