Plataformas online

08/07/2011 20h10 - Atualizado em 14/07/2011 06h37

Anima: Ark of Sinners chega para o Nintendo Wii

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

Já há algum tempo a Nintendo deixou seu serviço de jogos digitais para download, o Wii Ware, meio abandonado, sem lançar nada de interessante para ele e sem condições melhores para os desenvolvedores. O serviço ficou bastante limitado, perdendo constantemente para os concorrentes. Ainda assim, estamos entrando em uma fase relativamente boa, conforme Anima: Ark of Sinners, chega para agitar as coisas 

Anima: Ark of Sinners (Foto: Divulgação)Anima: Ark of Sinners (Foto: Divulgação)

Anima: Ark of Sinners é o primeiro título do jovem estúdio espanhol Anima Game Studio, com base na cidade de Valença, tendo apenas dois anos de existência. O jogo pega emprestado muitos elementos da conhecida série Castlevania, trazendo um jogo que adiciona partes de plataforma em alguns momentos, enquanto oferece mais profundidade nos combates do que a série da Konami em outros, puxando um pouco mais para a ação. 

A história conta sobre a protagonista Celia, ex-agente de uma organização de assassinas que atende pelo nome de “Selene”. Após ser treinada por eles para se tornar a arma definitiva, Celia se volta contra eles, acordando em um lugar chamado apenas de Ark, onde monstros e outras estranhas criaturas habitam. Ela tem então que explorar esse local em busca de um amigo desaparecido. 

A Ark por sua vez, também pega emprestado um pouco de Castlevania, ou um clássico da Nintendo, se preferir, Metroid, sendo um grande mapa interligado. A estimativa de duração da aventura é por volta de oito horas, o que é até bastante para um título por download. 

Anima: Ark of Sinners já está disponível para download no Wii Ware, custando 1.000 Wii Points, o equivalente a US$ 10. 

 

Via Destructoid

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares