Jogos de ação

14/08/2011 10h50 - Atualizado em 14/08/2011 10h50

Activision não quer investir em jogos para Facebook

Alexandre Silva
por
Para o TechTudo

Investir em jogos nas redes sociais é algo que se tornou uma tendência na indústria, com o grande crescimento das redes como o Facebook, na internet. Em especial a rede de Mark Zuckerberg, que possibilita que estúdios como a Zynga e outros possam investir em jogos exclusivos para essa plataforma, e assim lucrar muito dinheiro com isso. Mas nem todas as publicadoras de jogos, como a Activision, estão interessadas em investir na maior rede social do mundo.

Call of Duty: Elite (Foto: Inside Gaming)Call of Duty: Elite (Foto: Inside Gaming)

Mas não entendam mal, isso não significa que a poderosa Activision não tem idéia do potencial das redes sociais. O motivo verdadeiro foi dito pelo CEO da Activision Publishing, Eric Hirshberg, de uma forma simples e clara para que não sobrem dúvidas do “poder de fogo” da sua companhia: “O Call of Duty tem mais jogadores que pagariam para jogar online do que qualquer outro jogo de Facebook”.

Tais palavras foram ditas durante um evento de tecnologia, onde o executivo ainda complementa, dizendo que além de Call of Duty ter mais jogadores dispostos a pagar que os jogos sociais em geral, também tem os jogadores que pagam os valores mais altos por usuário, em média.

Dessa forma, fica claro que os jogos da série Call of Duty são produzidos especialmente pelo seu multiplayer online, e não pelo modo campanha, que se tornou simplesmente um (fraco) “complemento”. O lançamento de Call of Duty Elite mostra que o rumo da franquia será exatamente esse, fazendo com que uma enorme base de jogadores venha a pagar valores altos para aproveitar as vantagens de um usuário “premium”.

Via Eurogamer

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares