Jogos de ação

15/08/2011 12h14 - Atualizado em 15/08/2011 12h14

Estúdio Reflections comenta sobre a produção de Driver: San Francisco

Alexandre Silva
por
Para o TechTudo

Faltam poucas semanas para o lançamento de Driver: San Francisco nos consoles (a versão PC foi adiada para o final de setembro), e enquanto isso os produtores do estúdio britânico Reflections falam sobre algumas curiosidades do jogo, e alguns detalhes de sua produção. 

Visão interna do jogador em Driver: San Francisco (Foto: Divulgação)Visão interna do jogador em Driver: San Francisco (Foto: Divulgação)

O jogo rodará em 60 quadros por segundo nos consoles e PC, o que significa um ritmo bem mais acelerado que o normal. E para que isso fosse possível, alguns desafios tiveram que ser superados. O diretor de arte Mike Haynes disse em uma apresentação na GDC Europa, evento que acontece durante essa semana, que fazer com que o jogo rodasse com 30 quadros faria com que tivesse o dobro do orçamento, pois teria que haver muito mais detalhes no mapa. 

Mesmo assim, rodar um jogo de corrida em 60 quadros tem suas vantagens, segundo o diretor. No ponto de vista da jogabilidade, a ação se torna mais frenética, com várias coisas acontecendo ao seu redor. E também existirá a opção de manter apenas 30 quadros por segundo no jogo, que poderá ser mudado a qualquer momento pelo jogador. Mas a diferença na jogabilidade será muito grande. 

O estúdio Reflecitons também passou por outros problemas durante o desenvolvimento desse jogo. Criar uma cidade tão grande também foi um desafio para a equipe de desenvolvedores, que tiveram que se esforçar e aguentar pressões durante muitas vezes. Não é um mundo pequeno. É uma miniatura da cidade de San Francisco, todos os pontos mais conhecidos da cidade real presentes. 

Via Eurogamer

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares