Internet

30/08/2011 20h45 - Atualizado em 30/08/2011 20h45

Google detecta e impede ataques a usuários do Irã

Rafael Silva
por
Do Tecnoblog

Assim como a maioria das empresas com serviços na web, o Google tenta como pode proteger os dados de seus usuários. Uma das coisas que faz, portanto, é proteger a conexão entre o servidor e o usuário do serviço por meio de uma conexão HTTPS, que usa um certificado de segurança para provar sua autenticidade.

Google (Foto: Divulgação)Google (Foto: Divulgação)

O certificado é emitido por uma empresa que verifica os dados da entidade, evitando, assim, a emissão de documentos falsos. Mas isso nem sempre funciona. De acordo com um usuário iraniano no fórum de ajuda do Google, ao tentar logar em um dos serviços da empresa, o Chrome alertou que o certificado era inválido para aquele servidor.

Ali Borhani disse que isso aconteceu durante 1 hora, no último dia 28. O comportamento se repetiu no dia 29. O Google foi avisado dessa falha e notificou a emissora do certificado, DigiNotar, que revogou a licença necessária para ele funcionar.

Segundo a gigante de Mountain View, Borhani poderia ter sido vítima de um ataque do tipo Man-in-the-middle, em que alguém se faz passar por uma entidade verdadeira para interceptar dados de uma conexão. Mas graças à detecção de Chrome, um possível roubo de dados pode ter sido evitado.

A Mozilla foi avisada da falsificação do certificado pelo Google e imediatamente tomou as medidas cabíveis. A empresa atualizou o Firefox, Thunderbird e SeaMonkey para não aceitarem mais certificados emitidos pela DigiNotar.

As razões desse ataque ainda são desconhecidas. Um analista de segurança da Kasperksy, no entanto, disse que podem haver motivos políticos. Ele aponta, no blog oficial da empresa, que a DigiNotar tem fortes laços com o governo Holandês.
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares