Internet

19/09/2011 12h54 - Atualizado em 19/09/2011 12h54

Brasil gasta mais com internet e celular do que Rússia, Índia e China

André Noia
por
Para o TechTudo

A União Internacional de Telecomunicações (UIT) divulgou recentemente um relatório com a análise do valor pago por tecnologias (em especial, as de telecomunicações) em vários países. Entre os países emergentes integrantes do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), o Brasil é o que paga mais caro por tecnologias, especialmente por internet e celular.

Bric (Foto: Reprodução)Brasil é o País do BRIC que paga mais caro
por tecnologias (Foto: Reprodução)

O relatório é composto por dois índices. O primeiro analisa a infraestrutura para oferta de internet e telefonia. Neste ponto, o Brasil ocupa a 96ª posição. O segundo indicador mostra quanto o cidadão gasta de sua renda com serviços de telecomunicações. O brasileiro, neste quesito, compromete uma média de 4,8% de sua remuneração para ter acesso à internet e telefonia. O principado de Mônaco é o Estado no qual os habitantes gastam menos com esses serviços. Por outro lado, Níger ocupa a última posição, com um alto comprometimento da renda para pagamento de telefone e acesso à rede.

Dentro do BRIC, os Russos gastam 1,1% dos seus rendimentos com telecomunicações. China segue com 3,1%, e os indianos desembolsam 4,1%. Quando os dados são comparados com países da América Latina, o brasileiro ainda gasta mais que os argentinos, uruguaios e chilenos.

O relatório da UIT também confirma o já previsto declínio da telefonia fixa, que segue sendo substituída pelos celulares. Nos países desenvolvidos, a telefonia móvel está estagnada, com alcance de quase 100% da população. Porém, o mercado de celulares segue aquecido por conta dos smartphones, que passaram a oferecer internet móvel e maior interatividade. O crescimento desse setor entre 2009 e 2010 atingiu os 160%.

O acesso à internet também teve crescimento expressivo. A maior parte dos novos usuários veio dos emergentes do BRIC e da Nigéria. Aqui, 70% dos brasileiros a partir dos 25 anos têm acesso à rede. O relatório mostra que Rússia, Azerbaijão, Omã, Portugal e Vietnã foram as nações que avançaram mais rapidamente no investimento em telecomunicações.

Os dados apontam que a internet tem hoje mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo. Apesar disso, o acesso ainda é restrito em 19 países, pois o gasto médio com o serviço supera 100% da renda média da população. Um cidadão da Guiné que quiser ter banda larga precisa desembolsar 2.594% dos seus rendimentos para arcar com o serviço.

Via: BBC Brasil
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares