Jogos de aventura

20/09/2011 13h31 - Atualizado em 20/09/2011 13h31

Grand Theft Auto influencia massacre em submarino

Alexandre Silva
por
Para o TechTudo

Mais uma vez a polêmica acerca de jogos violentos e sua influência na sociedade vem à tona, dessa vez com um caso sério que aconteceu em um submarino nuclear na Inglaterra, onde um marinheiro iniciou um tiroteio. Ryan Donovan atirou em seus colegas de tripulação enquanto o submarino estava ancorado em Southampton.

Grand Theft Auto influencia massacre em submarino (Foto: Divulgação)Grand Theft Auto influencia massacre em submarino (Foto: Divulgação)

Tudo começou quando Donovan pediu uma transferência para outra tripulação, mas teve seu pedido recusado devido à indisciplina. Depois disso ele falou com seu colega, o oficial Andrew Love, que ele desejaria fazer um "massacre ao estilo Grand Theft Auto. Donovan tirou a vida de Ian Molyneux, um militar de alta patente, atirando em sua cabeça com um rifle de assalto SA80.

Outras pessoas estiveram no meio do tiroteio, mas conseguiram sobreviver. O promotor Nigel Lickely disse que Donovan pensou em alguma forma de iniciar uma matança, e começou a falar de Grand Theft Auto, onde você consegue pontos ao matar pessoas. Vários jornais britânicos como o The Daily Mirror e o Metro mostraram a notícia na página principal.

Donovan foi condenado a 25 anos de prisão pelo ocorrido, e admite que teve a sensação de estar em um jogo de video game enquanto atirava nas outras pessoas. Isso já foi o suficiente para a notícia ganhar ainda mais notoriedade pelo mundo.

O caso, já conhecido como "O massacre do marinheiro de GTA" se espalhou bem depressa, e traz de volta discussões a respeito de jogos violentos. Outras publicações, como o jornal The Sun, preferiu não ligar os videogames ao atentado, publicando manchetes como "Atirador de submarino recusa ordens de seus superiores", e fazem uma leve citação ao GTA, não reforçando tanto essa ligação.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Lucas Miranda
    2011-09-22T08:02:09

    Eu tb no na lista dos malucos, afinal quem na infância nunca concentrou um Reigun na ponta do dedo, ou tentava fazer bola de energia pra soltar o Ka me Ra me Ha(ao menos tentava). Mas realmente os jogos e animes atrapalham, podem perceber comigo, quando eu era uma criança normal, ainda não demoniado pelos jogos, eu náo tentava dar cabeçada em tijolo pra ganhar dinheiro, nem mesmo tentava agachar e rodar que nem um peão tresloucado dando cambalhotas pra correr mais. Qualquer referência a Yu Yu Hakusho, DBZ, Mário ou Sonic não são coincidências.

  • Carlos Oliveira
    2011-09-21T03:03:54

    Óbviamente o jogo não tem absolutamente nenhuma influência. Agora a equação arma + retardado.... ahhhhh muleke ai sim... é merda na certa, quem deixou o doente se alistar e prestar serviço militar???

  • Wellington
    2011-09-20T23:31:19

    A arte imita a vida ou vida imita a arte, quem surgiu primeiro o ovo ou a galinha, guerras surgem desde primórdios, pessoas são incentivadas a alistarem no exército para lutar contra que ou quem, bom resumindo acho pouco improvável essa reportagem e sem fundamentos.

  • Airton Souza
    2011-09-20T18:09:44

    O problema é que ele citou que faria algo do jeito GTA em tal lugar, daí vem o jornal e tal e começa as pesquisas sobre games violentos e tal, ai vira polemica. É igual eu dar um carrinho q quebre a perna de alguem no futebol e digo "dei carrinho e mandei ele pra enfermaria igual nos bugs do FIFA 12 demo". -.-

  • Edson Pereira
    2011-09-20T14:41:08

    Quem já jogou GTA sabe que ele não é um jogo de "pontos por pessoa morta" e sim um jogo de missões. E é burrice ligar todo e qualquer ataque desse tipo, a jogos de tiro ou "violentos". Infelizmente, esse cara é um doente e simplesmente jogou GTA como já deve ter jogado um jogo de corrida ou qualquer outro. Culpar os jogos pela violência urbana, suburbana, humana, é a mesma coisa que culpar seus pulmões pelo ar que você respira.