Fabricantes

11/10/2011 12h56 - Atualizado em 11/10/2011 12h56

Avião secreto não tripulado da Força Aérea pode ser a nova nave dos astronautas americanos

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

Depois de três décadas, a NASA aposentou seus ônibus espaciais sem ter um plano B na manga. Isso deixou os astronautas norte-americanos à pé e a mais importante agência espacial do planeta em uma encruzilhada. Sem ter como voltar ao espaço por meios próprios por alguns anos, o plano B pode ser a adaptação de uma aeronave da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) para o serviço.

Força Aérea dos Estados Unidos. (Foto: Divulgação)Força Aérea dos Estados Unidos. (Foto: Divulgação)

É o Boeing X-37B, um avião não tripulado criado para voos espaciais de até oito meses e utilizado pela USAF para experimentos militares e científicos. Há estudos de se criar um X-37C, ampliando seu tamanho e reforçando sua estrutura para que seja possível que a aeronave carregue astronautas e seja capaz de voar e acoplar com a Estação Espacial Internacional (ISS). Poderiam ser desenvolvidos dois modelos, um capaz de voo tripulado e outro controlado remotamente para transportar cargas para a ISS.

Como foi concebido originalmente como avião, o eventual X-37C seria carregado por um foguete ao espaço e pousaria na Terra como um avião. Ou seja, exatamente com o mesmo comportamento do veículo espacial anterior, aposentado por conta de seus custos, defasagem tecnológica e falta de segurança.

Esse é só mais um sinal de que a NASA não sabe para onde correr. Uma das ideias para o desenvolvimento da nova geração de veículos espaciais tripulados era evitar o conceito de aviões espaciais para driblar a possibilidade de acidentes na reentrada da atmosfera.

Cápsulas mais compactas e com menor área de atrito são mais seguras nesses momentos, o que explica a inexistência de acidentes com esse tipo de equipamento, utilizado pelos russos desde os tempos da União Soviética.

Mas o projeto pode se revelar caro demais para a NASA, que sofre com constantes cortes de orçamento há alguns anos. Nesse caso, não seria estranho se a Boeing voltasse sua atenção para o recente mercado de voo espacial turístico, criando uma espaçonave muito mais confortável que as desajeitadas cápsulas espaciais russas Soyuz, que caem no chão sem a menor cerimônia. Existem dois X-37B à serviço da Força Aérea e custaram US$ 1 bilhão cada.

Via: Wired

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares