Celular

31/10/2011 19h23 - Atualizado em 31/10/2011 19h23

HTC não pretende fazer smartphone popular tão cedo

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

Se você namora produtos da HTC e espera por um smartphone mais acessível com o nome da marca, pode esquecer. A HTC declarou que não tem a menor intenção de disputar o mercado de entrada porque, nas palavras da companhia, “não pretendemos desenvolver produtos de baixa qualidade”.

HTC Ultimate (Foto: Reprodução)HTC Ultimate (Foto: Reprodução)

A resposta meio ácida foi dada devidos aos boatos de que a empresa lançaria celulares custando menos de 100 dólares.

Com expectativas de faturamento menores neste quarto trimestre, a HTC manifestou aos seus investidores uma previa de um crescimento significativo no mercado de smartphones em um futuro próximo. Na ótica da companhia taiwanesa, a necessidade de se fazer upgrade dos aparelhos moverá o mercado por um bom tempo.

Notória por produtos de alta qualidade e ótimo desempenho, que agregam uma boa gama de serviços e de interfaces customizadas na linha Android, a HTC pretende apostar firme na sua fórmula atual. Em conversa com os investidores da marca, Winston Yung, diretor financeiro da HTC, afirmou que a empresa não quer comprometer a experiência do usuário com o HTC Sense (interface customizada da HTC para dispositivos Android). Yung foi além ao dizer que “a HTC aproveitará a oportunidade do mercado em expansão insistindo em produtos premium”.

Os boatos de que a HTC teria uma linha de baixo custo partiram de uma das executivas da marca, afirmando que a estratégia buscaria aumentar a participação da marca no mercado. Contudo, Yung afirmou que o piso de preços da HTC para os próximos meses continuará na faixa de US$200 – US$250 dólares. Com a conclusão de uma nova fábrica na China, a HTC será capaz de produzir 40 milhões de smartphones ao ano em 2012.

Via TNW.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares