05/10/2011 13h52 - Atualizado em 07/03/2012 15h10

Primeira câmera Lytro já tem um milhão de compradores

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

As câmeras Lytro  são as primeiras a usar tecnologia capaz de aplicar o foco em uma imagem depois da captura. De acordo com o fundador da Lytro, Reng Ng, "a câmera absorve as informações de todo o campo da imagem e você seleciona o que quer destacar”.

A pequena empresa, que batizou a tecnologia com o seu nome, veio de Mountain View, cidade no Vale do Silício, na Califórnia, EUA. A fabricante estava em silêncio desde junho, quando mostrou ao mundo o que poderia trazer de novidade para o mercado fotográfico.

O anúncio sobre a produção da câmera Lytro levou mais de um milhão de compradores a ficarem em lista de espera no site. A câmera deve chegar ao mercado no final deste ano. 

Câmera Lytro (Foto: Richard Koci Hernandez/Lytro.com)Câmera Lytro (Foto: Richard Koci Hernandez/Lytro.com)

Desde o primeiro comunicado oficial, há três meses, a Lytro só vem crescendo. Passou de 35 para 55 funcionários e estabeleceu duas metas: terminar todos os testes em seu hardware pare lançá-lo até o final do ano e continuar a mandar protótipos para serem testados por fotógrafos nas ruas.

O número de pessoas querendo testar o aparelho é tão grande que a empresa normalmente rejeita mais do que aceita os pedidos. Mas há alguns que são bom demais para levarem um “não”. A top model Coco Rocha, por exemplo, se ofereceu para posar gratuitamente para os testes da máquina.

O famoso fotógrafo Philip Andrews também entrou na fila e fez boas imagens de um ônibus espacial. No entanto, não são apenas os profissionais que estão no público alvo da Lytro. Kira Wampler, diretora de marketing da companhia, também ganhou uma câmera para testar no seu dia a dia, para mostrar os resultados do uso do novo equipamento com o público regular.

Como acontece o ajuste de foco

A câmera que está sendo desenvolvida pela empresa revoluciona o modo de tirar fotos.

Um novo sensor, que não aparece nas outras máquinas, captura todos os campos de luz e permite que o usuário escolha o ponto de foco.

O foco, por exemplo, é totalmente preciso e automático, sem a necessidade de ser mais ajustado. Ao invés de ter que esperar a câmera entender seus comandos, ela já faz isso por você. Tirar fotos em movimento passa a ser mais fácil, assim como fazer aquele efeito de centralizar um objeto e desfocar o fundo.

- Essa tecnologia irá tornar as câmeras digitais do mercado obsoletas – afirmou Marc Andreesen, um dos investidores da empresa.

A tecnologia permite ainda fotos em ambientes escuros sem flash e a visualização de imagens em 3D, desde que se use um dispositivo para isso. O estudo sobre esse tipo de sensor é antigo, vem dos anos 1990, mas antes precisava de 100 câmeras e um super computador para ser realizado. Agora, está ao alcance de um clique.

Via AllthingSd

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares