Internet

03/02/2012 11h03 - Atualizado em 17/02/2012 15h18

Google rebate acusações da Microsoft sobre a sua política de privacidade

Ricardo Fraga
por
Para o TechTudo

O Google rebateu, nesta quarta-feira (1), as críticas feitas pela Microsoft sobre as novas políticas de privacidade da empresa. Segundo a empresa de Redmond, os anúncios que serão veiculados nos principais jornais americanos têm o objetivo de impedir que os usuários aceitem o acordo sem ler o que está escrito.

Microsoft lança campanha contra a nova política de privacidade do Google (Foto: Reprodução) Google rebate acusações da Microsoft sobre a nova política de privacidade (Foto: Reprodução)

Em relação a acusação de vender as informações de usuários para terceiros, o Google se defendeu dizendo que a empresa não vende, troca ou aluga as informações dos usuários. Segundo a empresa, os anunciantes podem publicar anúncios por meio das ferramentas da empresa ou utilizar os anúncios com base nos dados anônimos do usuário, como localização ou sites visitados.

A empresa afirma que diferente do que foi afirmado pela Microsoft, o Google não dificulta o controle das informações pessoais pelos usuários.

Segundo a empresa, os controles de privacidade não foram alterados, permitindo que o usuário edite e apague os históricos de pesquisa e históricos de vídeos visualizados no YouTube, além de fornecer um controle total de todas as informações, através do Google Dashboard.

Outro ponto negado pelo Google foi a afirmação, feita pela Microsoft, de que a gigante das buscas lê os e-mails dos usuários do Gmail a fim de exibir publicidades contextualizadas de acordo com o conteúdo das mensagens recebidas. Segundo o Google, as mensagens recebidas pelos usuários do serviço de e-mail são lidas por sistemas automatizados, os mesmos utilizados, por exemplo, para impedir que mensagens de spam ou contendo malware chegue às caixas de entrada dos usuários.

Para finalizar a sua defesa, o Google desmente a informação de que as suas políticas de privacidade são inferiores as da Microsoft. “Nós não fazemos juízos sobre as políticas ou controles de outras pessoas. A Microsoft não tem nenhuma ferramenta para exportação dos dados ou algo parecido com o Dashboard para os usuários."

Pelo visto, estamos apenas no início da batalha de uma grande guerra que será travada pelas gigantes da tecnologia.

Via Google

O TechTudo apoia o Brasil Sem Vírus, movimento que dissemina práticas de segurança e distribui antivírus gratuitamente. Estima-se que 80% dos brasileiros já estiveram com os computadores ameaçados por vírus e ataques de hackers. Você pode ajudar sua rede de amigos enviando uma vacina para eles. Seja voluntário!