Celular

28/03/2012 11h31 - Atualizado em 28/03/2012 11h31

Case traz conectividade WiMax ao iPhone

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

O iPhone 4S é um sucesso de vendas, e muitos usuários ainda não abandonaram o seu iPhone 4. Porém, os dois modelos possuem uma infeliz coincidência: a ausência da conectividade WiMax. Mas um projeto desenvolvido pelo fundador do Skype pode mudar isso. A ideia prevê a construção de um case para o iPhone que habilita essa modalidade de conectividade à web.

Case da FreedomPop oferece conectividade WiMax ao iPhone (Foto: Reprodução)Case da FreedomPop oferece conectividade WiMax ao iPhone (Foto: Reprodução)

A FreedomPop é uma startup criada por Niklas Zennstrom, e o projeto, que segundo a empresa é considerado “inovador” (algo parecido já foi visto anteriormente), deixou algumas perguntas sem respostas. O produto é basicamente um case para iPhone 4/4S com um rádio WiMax integrado, mas seus criadores explicam que o seu produto é uma espécie de hotspot móvel integrado em um case.

O produto possui autonomia de uso prometida de até 30 horas, e pode compartilhar a sua conexão com a internet com até oito dispositivos, incluindo o iPhone que está integrado ao produto. O case vai oferecer acesso gratuito a um pacote de dados de até 1 GB. Ao ultrapassar esse limite, a FreedomPop cobrará uma taxa de US$ 0,01 por MB de dados adicional. Ou seja: se o usuário consumir 1 GB adicional, vai pagar US$ 10.

Vale lembrar que o case só vai permitir acesso ao serviço de dados da empresa. O produto não permite a utilização para chamadas de voz via celular, acabando com o sonho daqueles que querem se livrar de sua operadora. Para adquirir o case, o usuário terá que desembolsar a quantia de US$ 100, mas quem se comprometerem a permanecer no serviço de forma vitalícia terá reembolso deste valor.

O plano da FreedomPop não é capitalizar com o case, que oferecerá o serviço de internet WiMax de forma gratuita. O objetivo da empresa é fazer com que os usuários usem os outros produtos pagos que eles pretendem oferecer nos próximos meses. Eles esperam converter pelo menos 15% dos seus usuários gratuitos em clientes pagos, e essa porcentagem seria suficiente para subsidiar os serviços para todos os demais usuários de seus serviços.

Via Engadget.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares