02/03/2012 10h31 - Atualizado em 02/03/2012 10h31

Cirurgião plástico cria operação inspirada em função do iPhone

Aline Jesus
por
Para o TechTudo

O cirurgião plástico Robert Sigal está promovendo um novo método de operação denominado FaceTime Facelift, uma referência ao sistema de videochamadas do iPhone. Segundo ele, diversos pacientes visitam seu consultório nos Estados Unidos após terem visto, pelo FaceTime, que são “mais feios do que imaginavam”.

facetime-faceliftsFaceTime, o recurso de videochamadas do iPhone e do iPad (Foto: Reprodução)

“Muitos pacientes vêm aqui e mostram como eles parecem no FaceTime do iPhone e dizem: 'Não sabia que eu era assim! Preciso fazer alguma coisa'”, declarou o médico. Com a demanda em vista, Sigal criou uma técnica para modificar traços do rosto que acabam sendo realçados pelo ângulo em que a pessoa segura o celular.

“A direção para onde o celular está virado e o posicionamento dos olhos, para baixo, realmente acabam passando esta imagem de que a pessoa está pesada, forçando os músculos do rosto e do pescoço. Mas desenvolvi procedimentos específicos para resolver este tipo de problema”, completou.

Sigal expõe um debate sobre algumas questões importantes relacionadas à tecnologia e ao culto da beleza na sociedade. A necessidade de estar sempre se mostrando bonito para os outros é uma constante nas redes sociais.

Via Geekologie

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Renato Oliveira
    2012-03-02T11:59:22

    é isso mesmo .não deu nenhum resultado concreto .... a ideia é muito boa.. mais faz essa técnica em alguém e mostra o antes e o depois ai sim .. vai esclarecer tudo ..

  • Heron Santos
    2012-03-02T11:49:58

    Será o fim da minha cara de bolacha?! =D

  • Felipe Arantes
    2012-03-02T11:41:30

    A reportagem falou muito, mas não falou nada... Só a manchete já bastava. O que é afinal a técnica? É cirurgica? É um software no aparelho? Ficou muito vago...