Notebook

25/04/2012 17h33 - Atualizado em 25/04/2012 17h33

Próxima geração de ultrabooks pode chegar sem drives óticos

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

De olho na necessidade de tornar os notebooks ainda mais portáteis e baratos, as principais fabricantes estão considerando cortar os drives óticos dos ultrabooks. A novidade, caso se confirme, fará da futura geração dos laptops ultraportáteis com processadores da Intel concorrentes ainda mais próximos dos MacBooks Air da Apple, que já abandonaram esta tecnologia.

Notebooks ultraportáteis podem cortar os drives óticos como forma de redução de custos e de medidas (Foto: Reprodução)Notebooks ultraportáteis podem cortar os drives óticos como forma de redução de custos e de medidas (Foto: Reprodução)

A novidade, no entanto, depende da aceitação do mercado. Segundo informações do site Digitimes, grandes marcas, como HP, Dell e Asus, pretendem analisar o retorno dos consumidores a partir do lançamento dos novos MacBooks Pro, que deverão abandonar os drives óticos em favor de unidades externas, que o usuário compraria separadamente.

A ideia é esperar a reação da fiel base de consumidores da Apple para analisar o reflexo do abandono dos drives nos ultrabooks. Caso o retorno seja positivo, a próxima geração de ultrabooks, mirando o segundo semestre deste ano, já deixaria os drives no passado.

Além de permitir computadores mais leves e finos, a ausência do conjunto do drive reduz custos de produção, algo sempre perseguido pelos fabricantes comprometidos com o teto estipulado pela Intel de US$ 1000 (ou RS$ 1880). Fontes afirmaram ao Digitimes que a ausência dos drives reduz os custos em US$ 20 (RS$ 37, no câmbio de 25/4).

Via Tom’s Hardware

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Daniel Ferreira
    2012-04-26T08:09:00

    Não tem porque manter os drives óticos. Hoje tudo é via streaming (last.fm, netflix). Até os videogames estão considerando ficar sem unidades óticas (PS"4" e Xbox"720"). Se for pro ultrabook ficar mais barato rápido e gastar menos bateria com certeza vale a pena. Os fabricantes poderiam lançar uma versão "classic" dos ultrabooks com drive e a versão normal sem drive para o consumidor poder escolher conforme queira.