Internet

18/05/2012 17h09 - Atualizado em 18/05/2012 17h36

Efeitos que o IPO do Facebook deve ter para os usuários

Robson Sales
por
Para o TechTudo

Poucos usuários do Facebook disputarão no mercado financeiro ações da empresa. No entanto, ao contrário do que podem pensar, a entrada da companhia de Mark Zuckerberg na bolsa de valores de Nova Iorque pode afetar a vida dos internautas na rede social. Veja 13 efeitos que a oferta pública pode ter para os usuários.

O primeiro deles é maior poder de fogo para criar ou comprar novos aplicativos. Executivos do site já deixaram claro que desejam enveredar pelo mundo dos aplicativos e a entrada de mais dinheiro pode encurtar o caminho.

Oferta Pública Inicial do Facebook começou com ações em US$ 42. (Foto: Reprodução)Oferta Pública Inicial do Facebook começou com ações em US$ 42. (Foto: Reprodução)

Ao contrário do Google, que teve muito sucesso nas plataformas móveis, mas até agora não conseguiu emplacar sua rede social, o Facebook quer avançar nas ferramentas mobile com eficiência – já que é líder incontestável entre as redes sociais. Segundo especialistas do Mashable, isso pode levar a equipe liderada por Zuckerberg a investir pesado em novos produtos.

O terceiro efeito listado pode ser negativo, já que a história mostra que sócios de grandes empresas da Internet costumam seguir carreira solo quando se tornam milionários. Reter talentos será essencial para manter o Facebook na liderança. O quarto ponto é a pressão exercida para manter a alta lucratividade do site, o que leva ao quinto ponto, que é o de criar novas formas para alavancar dinheiro, tais como mais anúncios na navegação pelo celular. Especialistas entendem que o Facebook tem indicado que vai criar uma ferramenta semelhante ao Google AdSense, e esse pode ser o sexto efeito do IPO.

Ainda no sentido de tornar a rede social mais lucrativa, os engenheiros do site podem aumentar a área destinada a publicidade. Aliás, já há indícios de que o Facebook trabalha para criar uma ferramenta que irá rivalizar com o sistema de buscas do Google. O oitavo efeito listado pelo Mashable é a possibilidade de cobrança para algumas ferramentas do site. Estudos apontam que apenas 12% dos usuários veem suas atualizações, a ideia é cobrar para que usuários obtenham mais visibilidade na rede social.

Outro risco é o controle excessivo de uma empresa tão valiosa nas mãos de apenas uma pessoa. Mark Zuckerberg negociou o Instagram por US$ 1 bilhão sem consultar ninguém. A lista de efeitos publicados pelo Mashable exalta a entrada no Facebook no mercado de ações porque evidencia a ascensão das redes sociais no mundo, o que deve atrair ainda mais talentos para a área.

Zuckerberg negociou compra do Instagram sem ajuda de conselheiros (Foto: Reprodução)

O motivo número 11 é a possibilidade de benefícios econômicos imediatos, tais como a criação de novas startups. Além disso, o estado da Califórnia já está de olho em US$ 1,5 bilhão em receitas fiscais relativos a transação do Facebook.

Por fim, na lista dos 13 efeitos que a oferta pública pode ter para os usuários, o site Mashable destaca a importância da entrada do Facebook no mercado de ações, ainda mais de uma forma tão volumosa, e como isso pode influenciar Wall Street.

Via Mashable

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares