Video game

04/05/2012 18h20 - Atualizado em 04/05/2012 18h20

O desafio da Sony para 2012

Ricardo Farah
por
Para o TechTudo

O mercado de tecnologia é uma verdadeira caixinha de surpresas. Hora uma empresa que detém as maiores ações no mercado pode simplesmente tropeçar nas suas escolhas e deixar de ser a gigante de sua época. Aconteceu assim com a Apple, no início dos anos 1990, antes de Steve Jobs reassumir sua posição na empresa e fazer uma verdadeira “faxina” na maçã de Cupertino, transformando-a hoje nesta entidade aparentemente imbatível.

Sony (Divulgação (Foto: Sony (Divulgação)Sony (Divulgação (Foto: Sony (Divulgação)

O revés da vez parece ter escolhido ninguém menos que a Sony, gigante nipônica aberta em 1946. Seu investimento inicial em transistores de rádio levou a empresa a criar não só rádios de mesa (como o Sony TR-55), mas principalmente o inesquecível Walkman, que tocava tanto rádio AM/FM quanto fitas K7.

Do Walkman a televisores, câmeras de vídeo e câmeras fotográficas, a cada ano a empresa se tornava um império sem precedentes, comprando empresas menores e abrindo o horizonte para novos negócios – levando a criação da gravadora Sony Music e do estúdio Colúmbia Tri-Star Pictures, por exemplo. Em 1995 lançou seu primeiro videogame doméstico, o PlayStation, tornando-se o console mais vendido da história e se tornando o maior concorrente de fabricantes como Nintendo e SEGA.

O PlayStation evoluiu, os televisores ficaram modernos, os celulares e câmeras ganharam novos recursos. Mas acima de tudo, a Sony conquistou novos concorrentes pelo mundo. Os principais sem dúvida foram a americana Apple (que domina o mercado de smartphones e tablets) e as sul-coreanas Samsung e LG (líderes em televisores modernos).

Sede da Sony no Japão (Reprodução)Sede da Sony no Japão (Reprodução)

Kaz Hirai, ex-CEO da Sony Computer Entertainment e atual CEO da Sony Corp, garantiu que até o final deste ano cerca de 10 mil funcionários de toda Sony global serão demitidos (o que equivale a 6% do quatro total de funcionários). Demissões que ocorrerão provavelmente em maior escala nos setores de TV e celular mas, quem sabe, também na linha de jogos e consoles.

E nós jogadores da família PlayStation? Podemos nos desesperar?

Eu diria que devemos ao menos “ficar de olho”. Olhando especificamente no atual cenário do mais novo aparelho PlayStation, o PS Vita, os números não são os melhores. Na última semana, o portátil teve o seu pior desempenho em vendas no Japão (com pouco mais de 8.200 unidades vendidas). No ocidente o portátil está vendendo consideravelmente melhor que no Japão, mas também sofre uma queda a cada nova semana (nesta última, o PS Vita vendeu pouco mais de 200 mil unidades nos EUA).

Vale lembrar que o portátil da Sony tem passado pelos mesmos desafios que seu concorrente direto (o Nintendo 3DS) sofreu no ano passado. As baixas vendas do aparelho foram suficientes para que a Nintendo reduzisse o preço do portátil no mundo todo. Em um ano o 3DS passou a vender muito mais a ponto de garantir números melhores que sua versão anterior (o DS) teve em seu primeiro ano de vida. Porém isso só aconteceu graças a uma avalanche de bons jogos lançados para o portátil Nintendo.

A expectativa do mercado é de que durante a próxima E3 (que acontece entre os dias 2 e 5 de junho em Los Angeles), Sony apresente uma verdadeira enxurrada de novidades tanto para o PS Vita quanto PS3. Alguns especialistas garantem que haverá uma redução no preço do portátil (o que particularmente eu não acredito que aconteça antes do final deste ano).

Kaz Hirai, atual CEO da Sony, durante a E3 2011 (Reprodução)Kaz Hirai, atual CEO da Sony, durante a E3 2011 (Reprodução)

O caso também é que sim, provavelmente veremos bons títulos sendo anunciados para o PS Vita (a grande maioria desenvolvido pela própria Sony). Mas a questão é: será que as baixas vendas do portátil e a queda nos lucros da Sony global podem ofuscar o interesse de outras desenvolvedoras a apostar no portátil? (Torço para o contrário).

Quanto ao PS3, o console vive uma boa fase de vendas garantindo a cada semana o primeiro lugar no ranking de consoles vendidos mundialmente (com uma média de 160 mil aparelhos vendidos por semana). Porém vale lembrar que ele ainda é o terceiro do ranking desta geração (com mais de 63 milhões de aparelhos vendido no mundo todo, contra 65 milhões de Xbox 360 e 95 milhões de Wii).

Com quase seis anos de idade, o console já passa pela suposta fase de encerramento de vida útil se levarmos em conta o histórico das plataformas anteriores. Isso faz com que especuladores do mundo todo cogitem a possibilidade do anúncio de um novo PlayStation durante a E3. Mais uma vez, minha opinião é de que isso não acontecerá por dois motivos: a Sony não está em uma boa fase para lançar um novo console, pois isso definitivamente faria com que o atual perdesse seu fôlego nos meses seguintes. Segundo porque diferente das plataformas anteriores, o PS3 (assim como o Xbox 360) são consoles que têm muito fôlego pela frente – ambos possuem redes online com muitos recursos e possibilidades para novos games. Sem dizer que a própria indústria já afirmou que nem todo poder de processamento foi explorado nesta geração (principalmente no caso do PS3).

A queda da Sony nos últimos anos é algo que precisa ser acompanhada com cuidado. Mas o otimismo gamer precisa falar mais alto.

O que você acha disso tudo?

- Farah

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Henrique Souza
    2012-05-07T16:54:19

    Acredito que o Pedro Leonel responderá assim: " Não me coregi, pusque quanto mais me coregi, mais eu pioreço!" Quanto ao PS3 (tenho), acredito que terá mais 2 ou 3 anos de vida fácil, pois no ano que vem a SONY deve anunciar ou lançar o PS4, com isso aqui no Brasil ele vai ser uma fortuna, até diminuirem o preço do PS4, o PS3 vai vendendo que nem água.

  • Marcelo T
    2012-05-07T09:23:25

    Xbox 360 na veia

  • Bruno Cruz
    2012-05-07T00:45:17

    Alguém consegue entender o português do Pedro Leonel? Ou será que ele escreveu em japonês estilo SONY?

  • Pedro Leonel
    2012-05-06T13:53:56

    ah pf a sony nunca vai crescer quando eles estao com falta de dinheiro eles aumentam o preço das suas coizas ja a nintendo diminui e por isso q as vendas do 3ds estao em autas

  • Estefano Pontes
    2012-05-05T16:04:52

    A sony só vai crescer quando aprender a cobrar barato feito a nintendo. E também a exigir do Brasil menos impostos para entrar no mercado

  • Paulo Fonseca
    2012-05-04T21:54:14

    Verdade, a Sony tem caído muito, tomara que não aconteça com ela como aconteceu com a nintendo, uma discaida assustadora, mas até que conseguiu dar a volta por cima e se reerguer mas ainda precisa inovar e muito, o que a Sony precisa é rever seus preços, pois acho que isso influencia e muito na hora do cliente optar por um produto dela ou da Microsoft, que como temos visto diariamente tem tido queda nos preços de seus jogos e console a razão disso é que agr são fabricados no Brasil, talvez a Sony devesse optar por fazer o msm com o objetivo de aumentar suas vendas no Brasil e no mundo.