Armazenamentos

19/08/2012 14h00 - Atualizado em 19/08/2012 14h00

Pesquisadores conseguem armazenar 700 terabytes em um grama de DNA

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

O geneticista George Church e o bioengenheiro Sri Kosuri, ambos da Universidade de Harvard, Estados Unidos, conseguiram armazenar 700 terabytes (ou 5,5 petabits) em apenas um grama de DNA. O estudo trata a molécula como um tipo de dispositivo de armazenamento comum. A diferença é que os bits de informação, neste caso, não são magnéticos: são obtidos tratando as bases nitrogenadas (TGAC) como bits.

Esquema mostra o processo de leitura e codificação de informação no DNA (Foto: Reprodução)Esquema mostra o processo de leitura e codificação de informação no DNA (Foto: Reprodução)

A ideia de usar o DNA como mídia já existe há algum tempo e se explica pelo fato de que a molécula é incrivelmente densa no que se refere ao armazenamento de informação (para colocar isso em perspectiva, basta considerar que apenas uma unidade guarda todas os dados necessários para que um ser vivo seja gerado, cresça e se reproduza).

Levando o conceito para a computação, o DNA é composto por quatro diferentes bases nitrogenadas, simbolizadas pelas letras TGAC. Essas bases são do tamanho de apenas alguns átomos e podem ser traduzidas como valores binários. Portanto, uma molécula de DNA tem um potencial de armazenamento muito maior do que uma molécula da superfície de um disco rígido magnético. Além disso, o DNA também é incrivelmente estável: sem muitos cuidados, suas moléculas resistem por milhares de anos. Já um disco rígido, não pode sofrer sequer impactos leves, sob o risco de parar de funcionar.

Só há um problema ainda a ser resolvido em termos de uso de DNA e moléculas orgânicas como modelo competitivo de armazenamento de dados. Com a tecnologia atual, perde-se muito tempo para sintetizar e, portanto, ler ou escrever informações no DNA. Dependendo do tamanho do trabalho, pode ser necessário um dia inteiro para se codificar algo como o genoma humano, composto de 3 bilhões de pares de bases nitrogenadas.

Mesmo assim, o volume de informação possível de se reunir em 3 bilhões de bases já faz o armazenamento orgânico algo interessante para algumas aplicações específicas. Vale lembrar que, 700 terabytes em uma molécula, são mais controláveis do que 233 HDs de 3 terabytes, que pesam juntos 150 quilos.

Via Extreme Tech

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fernando Kunz
    2012-08-21T08:10:25

    em uma molécula de DNA? Ou em uma grama de molécula.

  • Antonis Samaras
    2012-08-20T23:42:24

    O Google pode investir em um projeto para indexar dados da web, encodar, e disparar no espaço sob a forma de esferas de DNA. Isso como marca da presença humana no espaço. Uma assinatura para o tempo. Uma mensagem que, sabe quem, poderá ser lida inúmeros anos no futuro.

  • Edian Costa
    2012-08-20T16:06:46

    Eu amo ciência.