Fabricantes

31/10/2012 07h30 - Atualizado em 31/10/2012 07h30

IBM quer microchips de carbono, cinco vezes mais rápidos que silício

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

Há alguns anos se discute a substituição do silício no interior dos microchips. A IBM deu um passo firme nesse sentido ao conseguir produzir um microchip funcional com nanotubos de carbono, que tem desempenho cinco vezes superior a um equivalente feito com silício. O chip desenvolvido em laboratório tem a mesma densidade de transistores por polegada quadrada de um processador Ivy Bridge da Intel, o que também é impressionante.

Técnicos da IBM conseguiram desenvolver um chip feito de carbono em laboratório (Foto: Reprodução)Técnicos da IBM conseguiram desenvolver um chip feito de carbono em laboratório (Foto: Reprodução)

O mais interessante no feito dos engenheiros da IBM está no seguinte: pela primeira vez, foi possível produzir um chip computacional com transistores feitos a partir de carbono, adotando o mesmo processo de fabricação adotado na produção de chips de silício. A grande vantagem na troca de um material pelo outro está na escala de desempenho: com carbono, o chip da IBM se mostrou cinco vezes mais rápido que um equivalente de silício.

Chips de carbono já tinham sido testados anteriormente, mas o grande problema em torno da adoção do material estava no processo de manufatura. Não era possível, até a IBM resolver o problema, produzir um chip com transistores de carbono através de um processo de fabricação competitivo economicamente.

Para quem tem interesse no processo em si, de maneira simplificada, ele se resume ao seguinte: um substrato de silício recebe uma fina camada de dióxido de háfnio, e em cima dessa camada, outra, de dióxido de silício, é depositada. Com um laser específico, o silício é removido, ficando apenas o desenho padronizado dos transistores. Depois, nanotubos de carbono são posicionados ligando transistores entre si, função anteriormente do silício.

O processo é, basicamente, o mesmo que a indústria usa hoje para fabricar o processador do seu celular e do seu computador. De acordo com os cientistas, a IBM acredita que o processo estará amadurecido e refinado o suficiente no fim da década.

Via Extreme Tech

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Alvaro Giordani
    2012-11-02T17:07:38

    Caraca esses nanotubos são o lego da vida!

  • Fora Lei
    2012-11-01T23:34:01

    BOM FINADOS PARA TODOS....