14/12/2012 16h49 - Atualizado em 14/12/2012 17h05

Lei de Moore pode estar em risco por causa de fios de cobre

João Kurtz
por
Para o TechTudo

A noção que o número de transistores em circuitos integrados dobra a cada 18 meses – a chamada “Lei de Moore” – tem abastecido a indústria desde que foi proposta em 1965. Mas agora, este crescimento está prestes a se chocar com uma barreira que os cientistas correm contra o tempo para romper: as limitações físicas do cobre, seu principal componente.

copper-1Fios feitos com cobre podem por em risco Lei de Moore (Reprodução)

Os circuitos integrados são feitos a base de cobre por que este material faz uma interconexão melhor, ou seja, conduz eletricidade com mais eficiência que outras alternativas, como o alumínio. Isto permite componentes metálicos menores e com melhor aproveitamento de energia.

Com o passar do tempo, o número de transistores em um circuito aumentam e a distância entre eles diminui. Em breve, ela chegará a cerca de 22 nanômetros (o que equivale a 0,0000022 cm).

A partir deste ponto, o atraso da capacidade de resistência, que é o tempo necessário para carregar ou descarregar o capacitor, aumenta exponencialmente, o que torna mais difícil aumentar a velocidade.

“A inerconexão é como se fosse um gargalo”, explica o tecnólogo e especialista em interconexão em chips Mehul Naik. Ele aponta que o ponto de inflexão dos circuitos deve ser atingido quando a distância chegar a 14 nanômetros. Neste momento, a resistência do cobre vai bloquear qualquer tentativa de fazer com que os transistores fiquem mais rápidos.

Evento científico debaterá o caso

Resolver o problema da interconexão se tornou um desafio importante para a indústria dos chips. Este será um tópico de um painel na International Electron Devices Meeting, que ocorre em São Francisco nesta semana, que reunirá os maiores especialistas do assunto no mundo.

Os engenheiros vão procurar formas de manter a resistência do cobre em cheque ou descobrir novos materiais como isoladores, para substituir os atuais filmes dielétricos – que foram considerados inovadores há pouco tempo atrás.

“Temos que encontrar novos materiais e talvez explorar a possibilidade de substituir o cobre”, diz Naik.

Entenda a Lei de Moore

A Lei de Moore foi proposta em 1965 pelo co-fundador da Intel, Gordon Moore. Ele percebeu o aumento do número de transistores e previu que eles dobrariam a cada dois anos. Apesar da previsão inicial de Moore fosse que a tendência deveria se manter por apenas dez anos, ela permanece correta até hoje. Muitas companhias usam a lei como guia para projetos de longo prazo ou para fixar metas de pesquisa e desenvolvimento.

Via Venture Beat

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Samuel Franco
    2012-12-14T20:22:41

    A tecnologia é um fenômeno que evolui muito rapidamente, talvez naquela época eles não tivessem noção disso essa afirmação da lei de Moore é totalmente discutível nos dias atuais.