Jogos de ação

29/12/2012 11h20 - Atualizado em 29/12/2012 11h20

The War Z, conheça o polêmico game cercado de mentiras e enganações

Felipe Vinha
por
Para o TechTudo

The War Z é um polêmico game para PC lançado e produzido pelo estúdio Hammerpoint Interactive. Mas ele não é polêmico apenas por ser violento ou coisa do tipo, e sim por outros motivos mais infelizes, seja para o lado dos jogadores ou para o lado da própria companhia que o produziu.

The War Z era um título que tinha tudo para dar certo (Foto: Divulgação)The War Z era um título que tinha tudo para dar certo (Foto: Divulgação)

O game já começa com polêmica por conta do nome. The War Z lembra bastante Day Z, outro jogo similar e que foi anunciado antes. Acontece que Day Z é um jogo que nasceu a partir de uma famosa modificação do game de tiro ARMA. Nesta modificação os jogadores controlam personagens em um mundo repleto de zumbis e com possibilidades de cooperação via modo online.

A modificação de ARMA ficou tão popular que os criadores resolveram transformar em um jogo separado, chamado de Day Z e que ainda está em produção. Poucos dias após o anúncio de Day Z, o estúdio Hammerpoint Interactive “saiu de sua toca” para anunciar The War Z. Segundo o estúdio, The War Z não era uma mera cópia de Day Z, já que sua produção foi iniciada tempos antes.

Day Z teria inspirado a produção de The War Z (Foto: Divulgação)Day Z teria inspirado a produção de The War Z (Foto: Divulgação)

Um mundo aberto com zumbis

Até aí tudo bem, já que diversos fãs de zumbis começaram a jogar The War Z durante sua fase “beta”, ou seja, fase de testes. Alguns poucos convidados tiveram a oportunidade de testar o game e ver que se tratava de um jogo de tiro com mundo aberto, onde os jogadores poderiam matar zumbis ou até mesmo personagens de outros jogadores.

O funcionamento geral de The War Z é bem parecido com o que foi visto na modificação de ARMA e também nos primeiros testes de Day Z. Sua câmera é em terceira pessoa e o jogador controla um personagem sobrevivente, que tem acesso a diversas armas de fogo para conter a ameaça de mortos-vivos.

A ordem em The War Z é matar zumbis (Foto: Divulgação)A ordem em The War Z é matar zumbis (Foto: Divulgação)

Até em termos gráficos os dois jogos eram bem parecidos, com mortos-vivos que respeitam o “design padrão” destas criaturas e personagens de jogador “normais”, com vestimentas que variam entre militares e pessoas comuns. Apesar da supostas semelhanças, The War Z parecia ser um game divertido e curioso, com boas características próprias.

Possibilidades mil

Uma das principais promessas do jogo era de ser gratuito. Qualquer um poderia jogar e gastar apenas com benefícios que podem ser comprados mais tarde na loja online do game. Outra boa novidade é que, supostamente, o jogo não tem sistema de nível ou de classes, deixando todos os jogadores equilibrados e assim facilitando o acesso de qualquer um.

Servidor com suporte para até 100 jogadores era outra promessa da produtora, além de dois modos (Normal e Hardcore). Apesar de ser primordialmente em terceira pessoa, também teríamos a possibilidade de jogar com câmera em primeira pessoa, o que deveria agradar “gregos e troianos”.

A diversão principal ficaria na parte dos modos PVP e PVE, que significam Jogador contra Jogador e Jogador contra Ambiente. Este, por si só, é um sistema atraente na maioria dos jogos online e massivos, e em The War Z não seria diferente, ainda mais com um sistema de criação de clãs, o que deveria deixar as disputas ainda mais acirradas.

Os Sobreviventes de The War Z (Foto: Divulgação)Os Sobreviventes de The War Z (Foto: Divulgação)

O problema de The War Z é que, apesar das boas promessas, o jogo acabou decepcionando quando foi lançado, em meados de dezembro, com muita coisa faltando e com promessas quebradas.

Acusações contra o jogo

A polêmica começou já no lançamento, já que não era possível jogar gratuitamente, como prometido. O jogo estava sendo vendido no Steam, serviço de distribuição digital da Valve, por preços que variavam entre R$ 22 e R$ 50. Segundo a produtora, o valor seria convertido em pacotes de benefícios, mas ainda assim não era possível jogar sem pagar nada.

Outro problema veio logo depois que os jogadores começaram a explorar o game – e assim descobriram que elementos que estavam na descrição do jogo não estavam presentes. Por exemplo, o mundo do game comportava apenas 50 jogadores, e não 100, como era prometido. Não havia também a presença de um modo “Hardcore”, supostamente mais difícil, apenas o “Normal”.

War Z teria copiado arte de The Walking Dead (Foto: Reprodução)War Z teria copiado arte de The Walking Dead (Foto: Reprodução)

O que mais revoltou os jogadores, porém, foi o sistema de “respawn” do jogo, onde o personagem renasce logo após sua morte, como na maioria dos games de tiro. Em The War Z a produtora embutiu um sistema que, para renascer, o jogador deveria pagar uma pequena taxa com dinheiro real – mesmo que tenha comprado o game pelos preços anunciados.

As reclamações foram tantas e mais diversas – isso sem falar nas acusações de “plágio” frente a Day Z -, que o jogo foi removido da loja do Steam. Os jogadores alegavam que o game não estava pronto e sim em estado “Alpha”, ou seja, nos períodos iniciais de produção, sem passar por qualquer teste de qualidade e de eliminação de bugs.

A Valve, dona do Steam, chegou a oferecer reembolsos para quem comprou o jogo, mas permitiu que aqueles que já compraram permanecer com o game e assim poder continuar testando o produto.

Plágio, enganação e mais bugs

As acusações de plágio contra o jogo vão além da comparação entre The War Z e Day Z. Jogadores notaram que nas propagandas do game diversas imagens foram retiradas do seriado The Walking Dead, sem a devida autorização dos criadores, e apenas levemente modificadas.

Outra informação que caiu na rede é que o jogo, na verdade, não foi feito do zero. A produtora teria engavetado um outro game de tiro que estava em produção, chamado de War Inc., para utilizar todos os seus recursos em The War Z. Assim não precisariam gastar muito tempo começando um jogo do zero e sim transformando outro game neste novo, sem muito trabalho.

War Z prometia belos gráficos e diversão (Foto: Reprodução)War Z prometia belos gráficos e diversão (Foto: Reprodução)

O descontentamento de jogadores e imprensa especializada que acompanhou o caso é tão grande que dificilmente The War Z vai se recuperar desta má fama gerada nas últimas semanas. Apesar de, teoricamente, ser um jogo que preza pelo divertimento, a impressão que passou é que a produtora quis acabá-lo rápido para pegar carona no sucesso de Day Z e outras produções de zumbi, como o premiado game de The Walking Dead.

Para finalizar, o jogo pode acabar tendo que mudar de nome, então não estranhe se você não encontrar por aí o nome “The War Z”. Acontece que o estúdio cinematográfico Paramount Pictures reclamou da similaridade entre o nome do jogo e um dos seus próximos filmes, chamado de World War Z, baseado em um livro com o mesmo nome, registrado bem antes do nome do jogo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Antonio Roglin
    2013-01-16T06:06:02

    Caro escritor desinformado, amador, leigo e provavelmente deficiente mental deste Blog, o dono do jogo não fez propaganda falsa, em nenhum momento ele PROMETEU que o jogo seria gratuito, acontece que ele revelou que o jogo seria um MMO, e os usuários espalharam pela web que o jogo seria gratuito por se tratar de um MMO, fotomontagem não é plágio, desde o começo da produção do jogo The War Z, o criador revelou que seria utilizada a mesma engine do jogo War Inc., o jogo não está pronto, ele não PROMETEU um jogo pronto, o jogo só foi liberado depois de uma enquete em qual votaram para libera-lo.

  • Vitor Medeiros
    2013-04-30T13:53:07

    Pessoal, Comprei o jogo, joguei e gostei. O jogo ainda tem muita coisa a melhorar, porém ele já é legal da forma que está e ainda vai ficar muito melhor. Houveram sim alguns problemas no lançamento do game e isso é uma pena, poderiam ter esperado mais um pouco. Porém a melhor forma de testar um jogo é com jogadores. Acho que o maior problema foi o lançamento sem todas as promessas feitas pelos desenvolvedores. Finalizando, o jogo é bom, bastante dificil, e emocionante.

  • Helton Bona
    2013-03-31T13:37:24

    Roberto Schaly. Eu joguei o game desde o início. Eles diziam que o mapa teria mais de 300 km quadrados, teria carros, a imagem das fotos eram muito bonitas, as strongholds iriam ser de graça para quem pagou o pacote legend. Fora o resto das promessas. Esse jogo já deveria ter acabado. Nem anti hack tem.

  • Fernando Matias
    2012-12-30T12:51:03

    Comprei esse jogo pelo steam, jogo muito bugado, e cheio de hacker, ja pedi meu dinheiro de volta para a steam..

  • Silvio Viggiano
    2012-12-29T17:28:23

    e só pra completar, esta em beta e sempre a produtora faz pesquisas do q os jogadores gostariam que melhorasse no jogo.

  • Silvio Viggiano
    2012-12-29T17:27:38

    1- Tem servidores de 100 players sim, 2- Desde o inicio do jogo foi falado que teria sim um sistema de skills , 3- Nunca foi dito q o jogo seria gratuito, foi dito q o Jogo nao teria mensalidade, sao coisas diferentes, 4- Foi colocado o sistema de ressucitar pagando com GC, porem assim q saiu da steam esse sistema foi tirado, antes do game ser lançado na steam NÃO tinha nenhuma taxa para ressucitar, era so espera 1 hr e ressucitar, 5- Existe sim o sistema hardcore, e a unica diferença é q quando morre vc perde o char, nao q teria uma dificuldade maior, qm escreveu a materia nao jogou o game.

  • Juanfran
    2013-01-02T08:52:29

    Jogo ruim, cheio de hackers e os bobos defendendo. E o pior, ao invés de mostrarem os prós pelo ponto de vista próprio, ficam perdendo tempo criticando quem escreveu a notícia. Bando de perdedores!

  • Naldo Colling
    2013-01-01T14:37:37

    Felipe Vinha, conheça o polêmico estagiário cercado de mentiras e enganações que não jogou WarZ e fez questão de copiar a opinião de outros Blogs, mostrando não saber nada a respeito do que estava escrevendo.

  • Yuri Ac
    2012-12-30T19:47:47

    Tudo o que o “Silvio Viggiano” disse é pura verdade. E acho que é importante frisar que em momento NENHUM foi dito que o jogo seria de graça. Não sei qual é a fonte de informação do techtudo, mas provavelmente o próprio jogo não é. Fazer jornalismo lendo outros sites e fazendo um resumo é muito fácil, melhor, isso nem pode ser chamado de jornalismo, e sim um trabalho de escola, Ctrl+C, Ctrl+V...

  • Yuri Ac
    2012-12-30T19:47:41

    Eu já não costumava ler os artigos do techtudo, agora que nunca mais vou ler. Isso é de um falta de responsabilidade enorme da empresa e do jornalista que estão escrevendo sobre um assunto que pelo que parece não possui o menor conhecimento. Não estou aqui pra defender o jogo, eu particularmente gosto, e acho que o dinheiro que gastei valeu a pena. E quem não ficou satisfeito teve a oportunidade de pedir o dinheiro de volta. Só acho triste que nós que lutamos tanto por ser reconhecidos na industria internacional de jogos eletrônicos tenhamos representantes como os responsáveis por esse artigo.

  • Vinicius Carvalho
    2012-12-30T14:06:27

    Comprei o jogo desde que lançou e um dos melhores jogos para se jogar com os amigos a unica coisa em si ruim e a questão dos hackers

  • Silvio Viggiano
    2012-12-29T17:27:19

    1- Tem servidores de 100 players sim, 2- Desde o inicio do jogo foi falado que teria sim um sistema de skills , 3- Nunca foi dito q o jogo seria gratuito, foi dito q o Jogo nao teria mensalidade, sao coisas diferentes, 4- Foi colocado o sistema de ressucitar pagando com GC, porem assim q saiu da steam esse sistema foi tirado, antes do game ser lançado na steam NÃO tinha nenhuma taxa para ressucitar, era so espera 1 hr e ressucitar, 5- Existe sim o sistema hardcore, e a unica diferença é q quando morre vc perde o char, nao q teria uma dificuldade maior, qm escreveu a materia nao jogou o game.

  • Juanfran
    2012-12-30T02:28:22  

    Tem sempre um bobo pra defender...jogo mediano, enrola e bane os jogadores que reclamam no fórum. Um lixo.

    recentes

    populares

    • Juanfran
      2012-12-30T02:28:22  

      Tem coisas que foram prometidas que são impossíveis de implementar na forma que está agora. E outras que também foram prometidas que já foram completamente alteradas (e continuam sendo). Tomara que aconteça porque sinceramente do que eu esperava absolutamente nada foi cumprido. Nem um mmo pode ser considerado, pois se consideram 100 pessoas por sala um MMO então battlefield e afins também são. É só mais um deathmatch arena com uns zumbis bugados tacados por aí como decoração, infelizmente.

    recentes

    populares

    • Juanfran
      2012-12-30T02:28:22  

      Lineker Moraes, não é o meu caso. Não precisei gritar e me alterar por causa de joguinho, precisa muito mais para que eu me exalte. Outra coisa também, não preciso ficar "conversando" numa boa com uma empresa que não cumpre o que promete. Esse é o problema do país, ninguém sabe reclamar de nada. O cara vira fã de um jogo ruim, não vê que quase 90% das pessoas que tem o jogo tiveram problemas e o defende cegamente. Futilidade.

  • Roberto Schaly
    2013-01-02T15:34:11  

    Quem escreveu esse artigo só começou a jogar essa semana. Quem joga desde o inicio,ja acompanha o processo todo. No forum, o criador do jogo fala diretamente com vc,podendo apontar as falhas e eles corrigem. Todo mundo reclamou pq na descrição da STEAM tava falando q dava pra jogar em servidor de ate 100, sendo q so dava ate 60, as pessoas se sentiram lesadas. "Outro problema veio logo depois que os jogadores começaram a explorar o game" - explorar o game, sendo q ta lançado ha meses.. sobre "deveria pagar uma pequena taxa com dinheiro real" vc pode esperar uma hora e espawnar de graça

    recentes

    populares

    • Roberto Schaly
      2013-01-02T15:34:11  

      esperar uma hora? só pode ser piada!