07/01/2013 13h53 - Atualizado em 07/01/2013 16h17

CES aponta tendências de 2013: mobilidade, integração e ultra-definição

Fabrício Vitorino
por
Da CES 2013

A CES (Consumer Electronics Show) 2013, realizada em Las Vegas, nos Estados Unidos, é um dos eventos mais esperados do ano do mundo da tecnologia. Oficialmente, a feira começa nesta terça-feira, 8 de janeiro, mas no último domingo, 6, o público presente já pôde ter um gostinho do que realmente vai ser a tendência: mobilidade, integração e ultra-definição.

Entrada do pré-evento da CES 2013. (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

Com mais de 2,5 mil expositores, de cerca de 160 países, divididos em 15 categorias e com foco tanto na indústria quanto no consumidor, a CES tem a tradição de ditar o ritmo do mundo da tecnologia no restante do ano. Dela vieram grandes inovações, como o Xbox, da Microsoft, o Blu-Ray, da Sony, bem como uma infindade de tablets, notebooks, televisões e gadgets para todos os gostos. Mas outros produtos se tornaram notórios fracassos - como os netbooks, as TVs 3D, o webOS da Palm e dezenas de tablets, e-readers e trapizongas das mais diferentes utilidades (ou inutilidades).

Em 2013, a CES mais uma vez se reinventa e aposta na tecnologia da vida cotidiana para retomar - ou manter - sua relevância. Em sua palestra, que abriu os trabalhos da feira, Shawn DuBravac, o economista-chefe da CEA (Associação dos Eletrônicos de Consumo dos EUA), apontou suas quatro tendências: tecnologia pós-mobile, utilização dos dados na vida cotidiana, conectividade inteligente e a chamada "segunda-tela".

Celulares para todos os lados: estes aqui são os ideaphone, da LeNovo. (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

A primeira profecia de DuBravac se confirmou no pré-evento da CES, com iPhones, iPads, Androids e smartphones afins sendo usados para controlar desde a temperatura de sua casa até escolher seu pacote de TV a cabo. Uma infinidade de aplicativos e gadgets que acrescentam ou incrementam funcionalidades foram demonstradas aos presentes, mostrando que, cada vez mais, o smartphone faz parte de nossa vida. E cada vez menos, ele será usado para comunicação.

A segunda aposta de DuBravac, que gira em torno do conceito do "Big Data", também se provou correta - ao menos no pré-evento da CES 2013. Os sensores estão em todos os cantos da casa e fora dela: no aparelho de som, na geladeira, no fogão, no carro, na bicicleta... Tudo para que sua vida fique, teoricamente, mais fácil. Até um garfo que ajuda a emagrecer, fazendo um miraculoso calculo de peso, calorias e necessidades do dono foi apresentado na CES. A cada dia que passa, nossa vida ganha nuances e possibilidades inimagináveis mesmo para a ficção científica de anos atrás.

App de operadora de tv a cabo dos EUA permite controlar e interagir com a programação de TV. (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

A terceira das "visões" do economista, a "conectividade inteligente", ainda é uma ciência duvidosa. Afinal, a palavra "inteligente" pressupõe um conceito de independência que nem sempre é verdadeiro. Seu "smart" garfo pode interferir na sua dieta baseado nos dados captados durante uma semana ou um mês, mas sua smartTV ainda depende de intervenções críticas para saber quando deve mudar de canal, aumentar ou abaixar o som.

A quarta e última das tendências apontadas por DuBravac ainda é um grande mistério: a chamada "segunda tela". Já que a boa e velha TV possui nada menos que 99% de penetração no mercado - está em praticamente todas as casas, surfar nssa onda, com aplicativos que promovem a interação e conteúdos exclusivos se tornou fundamental. Não é, porém, uma tendência que pode ser observada nos corredores da feira. Mas é, sem dúvida, o principal tema das conversas sobre rumo das tecnologias entre os entusiastas do tema.

De forma geral, o que se viu nesse evento pré-CES foi uma série de ideias, todas elas pensando em como facilitar tarefas do cotidiano das pessoas. Algumas, notadamente, têm grande chance de subirem no telhado rapidamente, enquanto outra possuem um enorme potencial. No entanto, uma coisa vale ser ressaltada sobre a CES 2013: a grande tendência é, sem dúvida, tentar reinventar caminhos que já existem. Afinal, nem Steve Jobs, nem Philo Farnsworth imaginaram que suas invenções - o iphone e a televisão, respectivamente - se tornariam entidades tão complexas e tão importantes que já nem sequer imaginamos como poderia ser a vida sem ambos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Alexandre Paixão
    2013-01-07T17:16:09

    Estou curioso para saber o que a LG, Samsung e a Motorola (da google) estão trazendo

  • Jose Fernandes
    2013-01-07T20:06:51  

    A LG vai revolucionar

    recentes

    populares

    • Jose Fernandes
      2013-01-07T20:06:51  

      Com a tv 4K?