Imagens

21/01/2013 06h05 - Atualizado em 21/01/2013 06h05

San Diego: pólo tecnológico que serve de inspiração a cidades brasileiras

Fabrício Vitorino
por
de San Diego

San Diego, no sul da Califórnia, é conhecida pelas praias, pelo surfe e por ser uma das mais movimentadas fronteiras do mundo, dividindo os Estados Unidos e o México. O que pouca gente sabe é que a cidade é a 8ª no ranking de cidades mais verdes dos EUA. E isso representa muito, se levarmos em consideração que o país é o segundo maior poluidor do planeta, perdendo apenas para a China. E a consciência ecológica caminha lado a lado com o desenvolvimento tecnológico, que conta com novidades que, certamente, ainda vão levar anos para chegar ao Brasil.

Pôr-do-sol na Baía de San Diego com um porta-aviões ao fundo (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)Pôr-do-sol na Baía de San Diego com um porta-aviões ao fundo (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

 

Uso de energia solar é comum nos apartamentos da cidade (Foto: Divulgação)Uso de energia solar é comum nos apartamentos
da cidade (Foto: Divulgação)

Para começo de conversa, San Diego ocupa, há alguns anos, o topo do ranking de cidades que mais usam energia solar na Califórnia. A partir daí, uma série de inovações foram implementadas na cidade, como a construção de um aeroporto "inteligente", a reforma do porto da cidade e de toda a malha de transporte urbano. Com essas intervenções, San Diego - e muitos de seus prédios e museus, como o Mission Bay Aquatic Center - recebeu o status de "prata" na certificação LEED, que rege construções "verdes" no segundo maior poluidor do planeta.

Spirit of St. Louis, primeiro a cruzar o Atlântico sem escalas. Feito em San Diego (Foto: Divulgação)Spirit of St. Louis, primeiro a cruzar o Atlântico sem escalas. Feito em San Diego (Foto: Divulgação)

Com seu desenvolvimento ligado profundamente ao mercado militar - com enormes bases da Marinha dos EUA em seu território -, foi em San Diego que nasceu o monomotor “Spirit of St. Louis”. Trata-se do primeiro avião a realizar voos sem escalas entre Nova York e Paris, em 1927, cobrindo uma distância de 5.800km em 33 horas e 30 minutos. Pilotado por Charles Lindbergh, o “Spirit of St. Louis” foi um marco tecnológico da época, quando muitos ainda duvidavam da possibilidade de tal façanha.

Carro elétrico é abastecido no Balboa Park, em San Diego (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)Carro elétrico é abastecido no Balboa Park, em San Diego (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

San Diego também é a casa do Parque Balboa, o maior espaço verde urbano dos Estados Unidos, onde há um ponto do Car2Go. O sistema tem como base o tradicionalíssimo "Vélib", de Paris, só que, em vez de charmosas bicicletas, o cliente aluga pequenos carros elétricos, por preços que variam entre US$ 0,38 por minuto até US$ 72,99 por dia. Além disso, há pontos de recarga para carros elétricos espalhados por toda a cidade. E eles estão, sem dúvida, por toda parte - enquanto no Brasil ainda são apenas um sonho distante.

Bombardeio invisível SR-71 Blackbird, no Balboa Park (Foto: TechTudo/Fabrício Vitorino)Bombardeio invisível SR-71 Blackbird, no Balboa Park (Foto: TechTudo/Fabrício Vitorino)

Mas nada disso faria sentido se não houvesse qualquer incentivo à liberdade de comunicação. Por isso, em praticamente toda a orla, Gaslamp District e outros pontos famosos da cidade, há sempre uma rede wi-fi disponível e de alta velocidade. Sem falar nos felizardos que já dispõem de 4G - em uma conexão com uma velocidade de dar inveja a qualquer "webaholic".

Mapa do campus da Qualcomm e todas as empresas de tecnologia (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)Mapa do campus Qualcomm, com as empresas
de tecnologia (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

E é da tecnologia que também dependem dezenas de milhares de pessoas, na região de San Diego. Afinal, a área foi considerada pela revista Forbes como o 3º maior pólo de empregos voltados para a tecnologia dos EUA, perdendo apenas para o Vale do Silício, em Seattle e a grande área de Washington. Somente na última década, o número de tecnopostos cresceu cerca de 30% na área.

Segundo dados da consultoria Connect, são mais de 300 startups de tecnologia nascendo a cada ano na cidade, que já conta com pesos pesados como a Qualcomm, Sony, Pfizer, DivX, Websense, Kyocera, PriceSmart, Nokia, além de muitas outras. São oito institutos de pesquisa, em áreas como comunicações, software, wireless, biotecnologia, militar, tecnologias verdes e até nos esportes, San Diego cria empregos e gera tendências.

Sede da Qualcomm, em San Diego (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)Sede da Qualcomm, em San Diego (Foto: TechTudo / Fabrício Vitorino)

 

GPS de 25 anos atrás, usado pela marinha dos EUA (Foto: Divulgação)GPS de 25 anos atrás, usado pela marinha
dos EUA (Foto: Divulgação)

A cidade é, sem dúvida, uma inspiração para tantas outras mundo afora. Desde uma simples visita ao porta-aviões museu Midway, ancorado na Baía de San Diego, onde podemos ver um arcaico GPS, até um passeio pelo campus da gigante Qualcomm, é fácil perceber que a mudança de mentalidade pode não ser fácil, mas está ao alcance de qualquer um, em qualquer lugar. E que a consciência ecológica está diretamente ligada aos benefícios que a tecnologia bem empregada têm a oferecer. 

* Fabrício Vitorino viajou a convite da Qualcomm Inc.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares