Internet

13/02/2013 10h20 - Atualizado em 13/02/2013 11h19

Opera abandona desenvolvimento próprio de navegador desktop

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

A Opera Software publicou um comunicado na Internet, que anuncia novidades sobre seus produtos. A mais importante delas é o fim do desenvolvimento do navegador de Internet Opera para desktops. Depois de quase duas décadas no mercado, a decisão, na prática, encerra o papel da Opera no desenvolvimento de produtos exclusivos por meio de seus próprios esforços.

Próxima versão do Opera para desktops será apenas uma modificação do Chromium, versão open source do Chrome (Foto: Reprodução)Próxima versão do Opera para desktops será apenas uma modificação do Chromium, versão open source do Chrome (Foto: Reprodução)

De acordo com o comunicado, as próximas edições do browser Opera serão feitas a partir do Chromium, versão de código fonte aberto do Google Chrome. Basicamente, a decisão significa que a Opera não criará mais motores HTML para seus navegadores, apenas fará adaptações e colocará o nome Opera em versões modificadas do Chromium.

Ao longo dos anos, o Opera fidelizou uma pequena parcela de usuários. Muitos deles foram atraídos pela capacidade de inovação do navegador norueguês, que foi o primeiro a introduzir a capacidade de recuperar sites abertos antes de um colapso do sistema (1994), a ideia de abas de navegação (introduzida em 2000) e a integração com motores de busca na web (2001) são apenas alguns dos exemplos.

Mais popular nos dispositivos móveis, que rodam Android e iOS, o Opera passará a usar o WebKit, motor de renderização criado para navegadores de Internet, que já é usado no Chrome e no Safari. A decisão não surpreende e aposenta o Presto, motor criado pela Opera e leva a versão Mobile do navegador para o mesmo caminho do Opera para desktops: menos desenvolvimento interno e a adoção de padrões e estruturas open source já testadas e usadas pelos concorrentes.

Originalmente desenvolvido pela Apple, o WebKit é um motor de código aberto que, atualmente, recebe desenvolvimento e novas versões por diversos nomes da indústria de hardware e software, como Apple, Samsung, Goolge, Microsoft, além de vários desenvolvedores independentes.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Marcio Costa
    2013-08-12T14:43:21

    Sempre usei o Opera. Desde 2000. Melhor navegador, até hoje. Depois usei, também, o Firefox, que copiou as abas do Opera. Bom navegador, também.

  • Bruno Guerreiro
    2013-02-14T14:58:26

    O título da matéria, as chamadas e o próprio texto são infelizes demais. Faltou interpretação do texto em inglês original. A Opera Software definitivamente **não irá** abandonar o desenvolvimento do navegador, estão apenas trocando o motor web que usavam para o Webkit do projeto Chromium. Um browser é muito mais que um motor: envolve tratamento de processos, APIs para extensões e apps, funcionalidades extras, dev-tools e toda a camada de segurança, sem falar da interface em si. Apenas para constar: a Opera está lucrando na casa de dezenas de milhões com o Opera browser.

  • Rodrigo Gomes
    2013-02-14T08:04:44

    Tenho usado o Opera ocasionalmente nas últimas duas semanas e devo dizer que fiquei um pouco desapontado. Depois de ouvir diversos elogios sobre ele, achei o desempenho muito aquém do Chrome e do Firefox, mesmo que ambos tenham várias extensões instaladas.

  • Jonathan Hirakawa
    2013-02-14T03:30:28

    Nunca usei o Opera, fui por muitos anos fã do Firefox e, depois que experimentei o Chrome, a raposa é a minha escolha #2. Na minha (humilde) opinião o Firefox ainda é o navegador mais estável e também o mais completo, sobretudo para desenvolvedores. A infinidade de extensões disponíveis e o código aberto conquistam qualquer um. Para a minha irmã o Firefox ainda é o #1. Quanto ao Opera, nunca me apeguei e sinceramente, como já foi citado aqui, é raro quem o use.

  • Anderson Silva
    2013-02-13T22:08:03

    Triste saber disso. No fim isso é apenas reflexo de um esforço que a tempos nao vem surtindo efeito aonde era pra dar! É tenso também, eles só afirmaram entrelinhas que, é mais facil copiar e modificar os nomes e algumas variaveis no codigo do que criar algo proprio. No fim isso vai dar na extinsão do nome "OPERA" e daqui a pouco a Apple vai querer fechar o codigo tambem, basta eles verem que os outros fizeram o que eles nao tem tempo pra fazer!! Nao uso produtos com WebKit por uma unica razao: por mais rapidos que sejam, Nunca serao "seguros" no quesito dados pessoais!

  • Sandro Sans
    2013-02-13T19:34:44

    Eu uso o Opera por causa do Opera Turbo, Sincronização e da Segurança que ele possui em relação exatamente aos códigos, pois certos códigos são projetados para travar o Chrome e o IE não fazem efeito no Opera, agora vão fazer...Mas nem por isso deixarei de usar.

  • Jean Mannina
    2013-02-13T13:46:24

    É, minha gente, não tem jeito... A Google veio pra dominar o mundo mesmo...

  • Miseravão
    2013-02-13T13:20:27

    O nome disso é capitalismo entrando em colapso, manter uma equipe de desenvolvedores não está barato não.

  • Marcio
    2013-02-13T11:28:47  

    Já era tempo! Todo mundo elogia o Opera mas na verdade pouquíssimos usam como primeiro navegador.

    recentes

    populares

    • Marcio
      2013-02-13T11:28:47  

      sou um desses pouquíssimos ! e ainda acho ele disparado o melhor

    recentes

    populares

    • Marcio
      2013-02-13T11:28:47  

      Faz muito tempo que o opera é meu navegador padrão....essa notícia me preocupa, sempre foi o melhor browser e nao sei porque, sempre ficou a margem dos outros. Não dá pra entender.