Video game

21/02/2013 16h46 - Atualizado em 25/08/2014 14h22

PlayStation 4 estará na Brasil Game Show 2013, diz executivo da Sony

Léo Torres
por
De Nova York

Na sequência do anúncio oficial do PlayStation 4, Mark Stanley, diretor geral de PlayStation para a América Latina, falou sobre alguns assuntos mais específicos da região. Stanley explicou alguns dos problemas que a empresa enfrenta no Brasil, deu dicas sobre o futuro e os objetivos da Sony.

Tire dúvidas sobre preço, lançamento, hardware e jogos do PS4 

Mark Stanley em entrevista pós-evento de lançamento do PS4 (Foto: Léo Torres / TechTudo)Mark Stanley em entrevista pós-evento de lançamento do PS4 (Foto: Léo Torres / TechTudo)

No que diz respeito ao Brasil, não foram dados detalhes sobre preço ou data de lançamento, ainda que a empresa tenha planos de lançar o aparelho simultaneamente em todo o mundo. Mas a presença da Sony na Brasil Game Show de 2013 está garantida, inclusive com demos jogáveis da nova plataforma para o público. 

Stanley explica que, para derrubar barreiras entre a plataforma e os usuários, foi necessária a mudança de um "centro de mídia" para um "centro de experiências". Segundo ele, a opção por não mostrar o console foi feita para "evitar desvio do foco". Ao invés de debates sobre o design, a Sony busca uma abordagem sobre o que poderá ser feito com a nova máquina, seus novos recursos e potencial de desenvolvimento.

Quando questionado sobre os serviços online e sua demora pra chegar à região, Stanley comentou sobre os graves problemas de infraestrutura da América Latina em geral, o que dificulta acesso a streaming ou jogos online. "Sem uma banda larga estável, fica impossível prover os serviços que a empresa oferece nos Estados Unidos, por exemplo", explica.

Mark Stanley em entrevista pós-evento de lançamento do PS4 (Foto: Léo Torres / TechTudo)Mark Stanley em entrevista pós-evento de lançamento do PS4 (Foto: Léo Torres / TechTudo)

Já sobre a preocupante questão do bloqueio aos jogos usados, foi levantado o grave problema da pirataria e que novos caminhos para combatê-la estão sempre sendo buscados. Stanley também falou sobre os estúdios independentes e disse que existem projetos de tutoria com desenvolvedores, inclusive no Brasil, que aborda desde métodos de desenvolvimento até estratégias de marketing e vendas. 

Mesmo com o surgimento do PlayStation 4, o PS3 ainda está, segundo os planos da empresa, "no meio do seu ciclo de vida". Com essa visão, o posicionamento fica com o PlayStation 3 como a plataforma atual, o PS Vita como a plataforma móvel e o PlayStation 4 como o futuro. A integração entre PS 4 e Vita também será muito explorada, sempre deixando a cargo do usuário a escolha do nível de imersão que será oferecido, com ou sem a segunda tela.

Mesmo não entrando em detalhes sobre preços e datas, Stanley deu um grande apanhado sobre o interesse no mercado brasileiro. Apontando com a constante busca por investimentos locais, com produção de hardware em Manaus. Só resta agora esperar e ver que caminho a empresa irá tomar com as grandes novidades que estão por vir.

*Léo Torres viajou a convite da Sony Entertainment Inc.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Suburbanorj
    2013-02-21T17:14:46

    Primeirão

  • Lucas Barbosa
    2013-02-21T19:26:30  

    bem o ps3 tem 7 anos,então se ele tá no meio do ciclo de vida faltam mais 7,isso significa q o console tem ao todo 14 anos de vida.......

    recentes

    populares

    • Lucas Barbosa
      2013-02-21T19:26:30  

      dããããã

    recentes

    populares

    • Lucas Barbosa
      2013-02-21T19:26:30  

      acontece joao g,q as empresas param de lançar jogos pro ps2 pq o console era pirataria pura e com isso eles ñ lucravam nada,diferente do ps3 q eh travado e ñ tem destrave......