Robótica

22/03/2013 08h00 - Atualizado em 22/03/2013 08h00

Robô ajuda menino de três anos a lidar com o autismo

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

Um menino autista de três anos de idade está conseguindo apresentar uma evolução em seu quadro graças à ajuda de um robô. A relação entre o jovem Aiden e o boneco Nao se tornou um exemplo na luta contra o autismo. Produzido pelos especialistas da Vanderbilt University, o humanoide fala, se mexe e interage baseando-se em uma série de sensores.

Aiden interagiu de forma surpreendente com robô (Foto: Reprodução/Daily Mail)Aiden interagiu de forma surpreendente com robô (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Tem dúvidas sobre tecnologia? Pergunte no Fórum do TechTudo!

Uma equipe de engenheiros mecânicos e especialistas em autismo desenvolveu o sistema que acabou se tornando uma ferramenta poderosa para o auxílio no aprendizado de interações sociais para crianças com a disfunção. O experimento com Aiden revelou que ele prestou mais atenção em seu amigo robótico do que em uma terapeuta humano.

“Este é o primeiro teste com um sistema inteligente que se adapta para fazer alguma diferença em relação ao transtorno”, avalia Zachary Warren, diretor do tratamento de autismo na Vanderbilt. Além do robô, os pesquisadores criaram um “ambiente inteligente” para as interações entre o menino e o Nao. A sala era equipada com uma variedade de câmeras e o garoto sentava-se em uma cadeira para se relacionar com o humanoide. Aiden usava um rastreador na cabeça para que o sistema avaliasse se ele estava realmente prestando atenção às ordens.

Nao foi programado para dizer frases como “olhe para cá” e “vamos fazer mais um pouco”, além de fazer gestos apontando para um local e imitando ações de terapeutas humanos. Os testes são feitos em sequência e os pesquisadores avaliam seus efeitos. Os estudos comprovaram que os pacientes passam mais tempo olhando para Nao do que para os humanos. “O engajamento das crianças com robôs foi ótimo”, destacou a pesquisadora Julie Crittendon.

Via Daily Mail

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares