Internet

25/07/2013 06h00 - Atualizado em 25/07/2013 06h00

Cabo ou satélite: entenda diferença dos sistemas usados em TVs e na web

João Kurtz
por
Para o TechTudo

As inovações da tecnologia trouxeram novas e mais rápidas formas de acesso à Internet. A velha conexão por dial-up ficou para trás e serviços como a conexão a cabo e por satélite se tornaram populares. Diversos fatores que podem levar o usuário a escolher uma a outra. Antes de tomar a decisão, é preciso entender as vantagens e desvantagens cada uma delas.

Já seguiu o @TechTudo_oficial no Instagram?

Internet por satélite está disponível mesmo em locais remotos (foto: Divulgação)Internet por satélite está disponível mesmo em locais remotos (Foto: Reprodução/Fans Share)

Investimento

O preço dos serviços de satélite para o consumidor tem caído nos últimos tempos e a tecnologia, que estava além do alcance dos lares de baixa renda, se popularizadou. Apesar disso, o preço da Internet via cabo continua sendo mais em conta.

Transferência de dados

Tanto a Internet por cabo quanto a por satélite podem carregar uma grande quantidade de dados por longas distâncias, sem perdas significantes de sinal, mas o satélite possui maior alcance, embora velocidade menor. Entretanto, a quantidade de dados transferidos depende do número de usuários conectados na rede e do limite imposto pelo provedor.

Conexão

As conexões de satélite e cabo estão sempre funcionando, o que garante acesso à internet assim que o computador do usuário esteja ligado. Ainda assim, as duas tecnologias podem ter problemas.

Os satélites, por exemplo, podem sofrer interrupção por que os sinais – que são transmitidos pelo ar – estão sujeitos a interferências. Em condições climáticas extremas, como tempestades elétricas, a conexão com a Internet pode ser prejudicada.

Já a Internet via cabo é mais resistente ao clima, mas seu problema principal pode ser devido ao rompimento de fios.

Disponibilidade

A tecnologia de cabo é uma forma de integrar serviços diferentes, como a televisão e Internet. Isto é mais barato que pagar pelos dois separados. O cabo, entretanto, é limitado às áreas onde existe este serviço. Por outro lado, a conexão por satélite não está limitada ao local e pode ser acessada de qualquer lugar do mundo.

Tem dúvidas sobre tecnologia? Comente no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fabrício Oliveira
    2013-07-29T10:05:48

    kkkkkkkkkk no brasil como sempre e tem a internet mais cara do mundo e pior do mundo em distribuição ainda com essa lei ridicula que no minimo pode entrega 10 % de upload e acho que também de download eu eu pago por 10 mega e recebo so 2 Mega Ta sertoooooooooooo

  • Allan Leite
    2013-07-25T20:20:51

    Boa noite pessoal vocês são muito exigentes parem de criticar sejamos menos ranzinzas muita calma nessa hora parecem aqueles velhos críticos de cinema deixem o rapaz trabalhar em paz!

  • Denis Franco
    2013-07-25T19:23:19

    O autor deve ter comprado esse artigo naqueles sites que vendem artigos prontos por palavra, semelhante àqueles sites de concursos de logotipos onde tudo é barato mas a qualidade é daquelas... Esse artigo nem deveria existir em primeiro lugar já que no Brasil a internet via satélite, apesar de ser prática em lugares bem distantes onde não há cabeamento nem possibilidade de internet via rádio, ainda se restringe a empresas e pessoas afluentes devido ao seu altíssimo custo. Ao contrário do que ocorre na TV por assinatura, o satélite não é o meio mais apropriado para transmissão de dados.

  • Rodolfo
    2013-07-25T15:41:48

    Vou fazer uma materia parecida, quer ver? ENTENDA A DIFERENTA ENTRE 50 MEGA E 100 MEGA. Na de cinquenta mega voce navega pela metade da velocidade que uma de cem mega. Pronto!!

  • Trubuke Mello
    2013-07-25T15:41:00

    Que absurdo. Simplesmente Absurdo. Beira ao inacreditável. Se a questão é limitação de espaço para a matéria, seja corajoso e não faça. Se sabe q não vai poder fazer um bom trabalho, não faça.

  • Hidráulico Oliveira
    2013-07-25T14:00:28

    NOOOOSSA QUE NOVIDADE! QUAL SERÁ SUA PROXIMA MATÉRIA JÃO KURTZ? SERÁ SOBRE O UNIVERSO INEXPLORÁVEL DO NAPSTER? OU A INCRÍVEL TECNOLOGIA DO ICQ?

  • Cobra Cam
    2013-07-25T13:07:31

    JOÃO KURTZ PRA CARACA.

  • Rodolfo
    2013-07-25T15:38:48

    João Kurtz o senhor é um FANFARRAO!!! nem a velocidade voce colocou ! NEM a VELOCIDADE !!!!!!!! NEM A VELOCIDADE.

  • Clovis Almeida
    2013-07-25T14:46:05

    Marcos, se ele fosse um pedreiro possivelmente teria dito algo útil, nem que fosse como embutir o cabeamento.

  • Clovis Almeida
    2013-07-25T14:43:15

    Entenda a diferença??? Que artigo ridículamente pobre.

  • Renato Ribeiro
    2013-07-25T12:03:19

    É, pouco esclarecedor, tudo que foi dito até um leigo como eu sabe.

  • Edimar Silva
    2013-07-25T11:43:33

    Pensei que o conteúdo fosse mais proveitoso. Vocês precisam melhorar suas matérias, estão todas pobres de conhecimentos.

  • Paulo Junior
    2013-07-25T11:29:35

    Fraquinha a matéria...

  • Douglas Silva
    2013-07-26T09:05:31  

    A realidade é que a internet ainda é um tabu para alguns lugares, por exemplo onde eu moro não tem NETCombo, GVT, só tem a porcaria da Vivo com conexões de 300 a 500 kbps, como pode isso? A coisa é tão séria que terei que mudar para outro lugar....como poderei jogar online um XOne ou um PS4 por exemplo com uma conexão de 300 kbps...Teórico é uma coisa mas na prática é outra.

    recentes

    populares

    • Douglas Silva
      2013-07-26T09:05:31  

      Sei exatamente o que está falando, e olha que por aqui ainda tenho o Vivo Fixo de até 2Mbits/s (Speedy 2 Mega). Aqui tem cabo da NET, mas ela na caruda já afirmou várias vezes que não há demanda que justifique o investimento. A NET deveria saber que internet já é um serviço básico assim como luz elétrica, o poder público deveria agir para obrigar empresas como essa a não somente visar o lucro em explorar um serviço tão restrito e importante.