Tablet

06/08/2013 11h07 - Atualizado em 06/08/2013 11h10

Confira a evolução da tela do iPad desde a primeira geração

Lucas da Silva
por
Para o TechTudo

A Apple começou uma revolução quando lançou o primeiro iPad há três anos, popularizando os tablets em todo o mundo desde então. Ainda que este seja um produto recente, já recebeu melhorias no processamento, na memória, no desempenho, no design e em seu principal componente: a tela. Foco de atenção, é no display que acontece toda a interação do usuário. E ela evoluiu bastante desde a sua primeira geração.

apple-ipadPrimeiro iPad trouxe tela de 9,7 polegadas e revolucionou o mercado (Foto: Divulgação)

- iPad original (2010)

Quando o primeiro iPad foi lançado, preenchendo o espaço entre um smartphone e um notebook, muitos analistas duvidaram de sua utilidade. Na época, diziam que se tratava de um "iPhone gigante". Mas a reação do mercado foi mais que positiva, e um dos fatores dessa aceitação foi a sensível tela de LCD de 9,7 polegadas; cujo tamanho a Apple declarava ser o tamanho perfeito.

A proporção 4 x 3, comum nas televisões de tubo, não é ideal a para se ver vídeos, mas é naturalmente confortável para ser usada tanto em modo paisagem quanto em modo retrato. A resolução de 1024 x 768 pixels, com densidade de 132 pixels por polegada, era excelente para os padrões da época. Além disso, seu vidro possuía uma proteção anti-oleosidade para facilitar a remoção de marcas de dedo, além da mesma tecnologia de resistência à riscos usada no iPhone.

ipad2iPad 2: design e interior renovados, mas a mesma tela da primeira geração (Foto: Divulgação)

- iPad 2 (2011)

Quase um ano após o lançamento do seu primeiro tablet, a Apple anunciou o aguardado iPad 2. O novo aparelho trouxe melhorias no software, processadores e um design mais fino, usado até hoje. Outras adições importantes foram as câmeras, uma traseira e outra frontal, para videochamadas. A tela, porém, continuou exatamente a mesma do modelo de primeira geração.

Na época, o fato de não trazer uma tela melhor decepcionou muitos usuários, que esperavam um upgrade para a já cotada tela “Retina”. Na época, a Apple havia anunciado o iPhone 4 meses antes com tal tecnologia, que só chegou ao universo dos tablets no ano seguinte.

iPad3"Novo iPad": terceira geração mantém o design, mas renova a tela (Foto: Divulgação)

- "Novo" iPad (março de 2012)

Em 2012, a Apple resolveu abandonar a numeração no nome do aparelho. Oficialmente chamado de "iPad", ficou conhecido como "Novo iPad" por conta dos materiais de divulgação, que tentavam exaltavam o fato dele ser o último modelo lançado. O design permaneceu praticamente sem mudanças em relação ao último modelo, mas houve melhorias nas câmeras, no processador, na memória, no sistema e, principalmente, na tela. Pela primeira vez a Apple trouxe a tela Retina ao iPad.

Com uma resolução de 2.048 x 1.536 pixels (superior às televisões Full HD), a densidade aumentou para 264 pixels por polegada; um aumento significante, mas ainda menor que a do próprio iPhone. Na época, a empresa justificou que o uso do marca “Retina” era feito em dispositivos cujos pixels fosse virtualmente indetectáveis pelos olhos, e como a maioria das pessoas seguram o iPad a uma distância maior dos olhos que a do iPhone, eles usaram uma tela com densidade menor.

Após este lançamento, a Apple iniciou uma nova corrida de resoluções cada vez maiores no mercado de tablets.

iPad4O iPad de 4ª geração trouxe apenas o novo conector Lightining de novidade (Foto: Divulgação)

- iPad com Tela Retina (outubro de 2012)

A nova versão do tablet da Apple foi uma surpresa no mercado, pois chegou apenas sete meses após seu antecessor. Com algumas melhorias internas, a única diferença no design foi a introdução do novo conector Lightning, anunciado com o iPhone 5, e que veio substituir o antigo modelo de 30 pinos.

A atualização modesta do iPad foi um passo pequeno, mas necessário para unificar a linha de produtos com o novo padrão. O tablet passou a ser chamado de “iPad com Tela Retina”, mas ainda se usa "iPad 3" e "iPad 4" de forma informal. A tela não sofreu alterações.

iPadMiniO primeiro tablet compacto da Apple, o iPad Mini, tem tela com a mesma resolução do iPad 2 (Foto: Divulgação)

- iPad Mini (outubro de 2012)

O anúncio do iPad Mini trouxe uma certa polêmica. Afinal, o famoso fundador da Apple, Steve Jobs, já havia declarado que o tamanho do iPad era ideal e que o tablets menores “deveriam vir com uma lixa” para os usuários afinarem seus dedos para conseguirem usá-los. Mas a Apple o lançou como uma resposta à forte concorrência que se estabeleceu com tablets menores, principalmente a linha Galaxy Tab e o Nexus 7, do Google.

O Mini trouxe bordas mais finas e o mesmo processador do iPad 2. Além disso, pela primeira vez a tela tinha 9,7 polegadas, mas 7,9. A resolução é de 1024 x 768 pixels - a mesma do iPad 2 -, mas como suas dimensões são menores, a densidade aumentou para 163 pixels por polegada. Ainda assim este modelo não tem a mesma nitidez das telas “Retina”, e esse foi um ponto de crítica neste novo modelo.

- Futuro

Para esse ano, é esperado que a Apple anuncie atualizações no modelo de 9,7 polegadas e no Mini. Alguns rumores apontam bordas mais finas para o iPad maior, seguindo o novo design estreado pelo irmão caçula. Na versão menor, a chegada da tela Retina já é dada como certa. Entretanto, só será possível ter certeza dessas novidades quando a Apple anunciar sua nova geração, previso para setembro de 2013.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares