Internet

23/08/2013 10h21 - Atualizado em 23/08/2013 10h21

Dropbox, Google Drive, SkyDrive e outros podem sincronizar vírus na nuvem

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

De acordo com estudos do CSR Group, Dropbox, Google Drive, SkyDrive e outros programas do tipo, podem ser utilizados para propagarem malware entre os usuários. Sendo assim, os serviços de armazenamento de dados na nuvem não são 100% seguros, como se imagina.

Testes feitos pela empresa de tecnologia comprovaram que, caso um computador infectado envie um vírus para a nuvem, outras pessoas na rede podem ser contaminadas por ele.

Testes consideram antivírus Windows Defender ineficaz contra pragas novas.

Dropbox, Google Drive e SkyDrive . Qual é mais rápido? (Foto: Reprodução/Chimera Revo) (Foto: Dropbox, Google Drive e SkyDrive . Qual é mais rápido? (Foto: Reprodução/Chimera Revo))Dropbox, Google Drive e SkyDrive, serviços de armazenamento em nuvem (Foto: Reprodução/Chimera Revo)

Jacob Willians, cientista digital forense da CSR Group, explicou que, nas úiltimas semanas, fez testes no Dropbox, SkyDrive, Google Drive, SugarSync e Amazon Cloud Drive. E, infelizmente, em todos ele encontrou as mesmas brechas de segurança que podem acabar comprometendo milhões de computadores e usuários desses serviços em todo o mundo.

“As pessoas não entedem que, assim que você configura o Dropbox, tudo que você coloca para sincronizar passa pelo seu firewall. Testamos isso em diversos serviços, e os dados passam sem sofrer qualquer tipo de bloqueio”, afirma o cientista.

Ou seja, caso um arquivo com malware seja enviado para o Dropbox ou outro serviço similar e um usuário faça a sincronização com ele, não haverá um alerta de seu firewall para não baixá-lo. Funciona como uma porta eternamente aberta, deixando sua máquina vulnerável.

De acordo com Williams, ainda há muito o que ser incrementado na segurança deste tipo de serviço de compartilhamento de arquivos que vem se tornando tão popular.

“Isso é como o e-mail nos anos 90. Nós queríamos usar mas, tivemos que aprender a nos defender de spam, comandos e controles de malware e distribuição de vírus. Não temos ainda as ferramentas de segurança para cobrir o Dropbox e serviços similares", destacou.

Além desta vulnerabilidade, Williams conseguiu gerar um arquivo malicioso para infectar uma conta do Dropbox. Com ele, toda vez que a pessoa acessava a rede e fazia sincronização de dados, tudo era copiado também para o hacker. Apesar da polêmica, o Dropbox ainda não comentou o caso.

Via Technology Review


Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • João Barbosa
    2013-09-08T14:11:54

    Esse perigo é meio óbvio para não ter sido levado em conta desde o começo....