27/08/2013 14h46 - Atualizado em 02/07/2015 11h34

Intel cria tecnologia que permite overclock de SSDs

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

A Intel desenvolveu uma tecnologia que permite a realização de overclocks em discos de estado sólido. A ideia é acelerar o funcionamento do dispositivo para obter melhor desempenho nas tarefas de gravação e leitura de dados armazenados no SSD. A novidade deverá ser demonstrada no Intel Developer Forum. Levando-se em conta que a Intel possui uma linha de SSDs, há uma boa expectativa sobre as possibilidades da tecnologia.

Overclock de SSDs usa o mesmo princípio da aceleração de processadores e memórias RAM (Foto: Divulgação)Overclock de SSDs usa o mesmo princípio da aceleração de processadores e memórias RAM (Foto: Divulgação)

Basicamente, um SSD é construído com os mesmos principios que norteiam o funcionamento de um processador ou de um módulo de memória RAM. Por conta disso, em teoria, sempre foi possível acelerar um SSD para que ele grave e leia dados de maneira mais rápida, elevando o desempenho geral do sistema.

A arquitetura de um SSD é simples: em linhais gerais, há uma enorme quantidade de módulos de memória NAND onde os seus dados são guardados. Para controlar a alocação de cada pedaço de informação, ler e gravar novos arquivos nesses módulos, há um chip controlador no SSD. Em certo sentido, é como se o disco sólido tivesse seu pequeno processador, responsável por gerenciar as tarefas do dispositivo.

Em tese, o overclock desse controlador já causaria um efeito sensível no desempenho. Operando alterações nas voltagens e clocks, o controlador poderia passar informações de maneira mais rápida para os módulos NAND.

O grande problema é que acelerar um SSD pode ter efeitos sobre os dados que ele lê e armazena. Há um risco de que, overclockando um disco sólido, ele acabe corrompendo os dados na hora de gravá-los ou lê-los. Além desse risco, há uma grande tendência em SSDs de queda pronunciada de eficiência com o tempo, algo que um overclock acerbaria. Outro fator que precisa ser considerado é que a margem de manobra para um aceleração útil nos SSDs é bem limitada: mesmo que o controlador possa rodar a hipotéticos 200%, a banda de transmissão de dados entre o sistema e o SSD está limitada aos 6 Gbps do SATA 3.0.

Em todo caso, a demonstração da Intel deve esclarecer esses pontos e mostrar até que ponto o risco de danificar dados num disco é compensado pelo salto de performance obtido com o overclock.

Quer saber qual é o melhor processador para sua placa-mãe? Pergunte no Fórum do TechTudo!

Via Extreme Tech

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares