Fabricantes

21/08/2013 16h08 - Atualizado em 23/08/2013 11h20

Portas USB e cartões SD são responsáveis por 30% dos vírus; proteja-se

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

Segundo estudo feito pela Kaspersky Lab, 30% das infecções de máquinas se dão por meio de conexões USB e cartões de memória. Ou seja, há muitos PCs com vírus contaminando pen drives e até cartões SD de câmeras digitais sendo transportados para outros aparelhos.

Testes consideram antivírus Windows Defender ineficaz contra pragas novas.

Pendrive Borracha (Foto: Reprodução)Pen drives podem causar infecções múltiplas (Foto: Reprodução)

O método de propagação por este tipo de dispositivo de armazenamento é mais fácil. Afinal, é comum o compartilhamento de drives USB e de cartões de memória entre múltiplos aparelhos. O usuário, por muitas vezes, usa o pen drive para pegar algum arquivo do PC de um amigo ou até no trabalho, sem segurança, e nesse processo pode ocorrer a infecção.

Caso a máquina em que o pen drive for plugado tenha o malware, ele será passado para o acessório automaticamente. Depois, quando o usuário plugá-lo em outro computador, o vírus vai infectá-lo. E, a partir daí, vira uma sequência, uma bola de neve. Os PCs contaminam os acessórios e vice-versa, podendo gerar uma infecção múltipla e contínua de computadores.

“O agressor pode usar malwares capazes de detectar quando o USB é conectado a fim de infectar computadores, com a esperança de que a unidade infectada, será conectada a outras máquinas, espalhando o vírus. Ele também pode ser usado para roubar informações diretamente de computadores, o que poderia ser prejudicial para qualquer pessoa que tenha dados confidenciais armazenados em seus sistemas”, explica a Kaspersky.

Mas há métodos bem simples de evitar estas contaminações. Um deles é bloquear a execução automática dos pen drives no computador. Assim, dá tempo de se fazer as verificações necessárias de segurança do dispositivo com antivírus. Também é preciso manter o sistema operacional sempre atualizado e evitar a cópia de arquivos “.exe” no PC.

Normalmente, os vírus vêm em formato executável e, ao copiá-los e rodá-los, a pessoa pode acabar instalando o conteúdo indesejado. Outra recomendação, para os usuários que trabalham, é ter um drive pessoal e outro para uso profissional. Assim, você evita a contaminação da empresa por um pen drive com vírus adquirido em casa, por exemplo.

“Ser cauteloso é a melhor forma de se proteger. Seguir os conselhos e usar um antivírus confiável te ajudará a usar seus discos removíveis”, completa a Kaspersky.

Tem problema usar cabo USB genérico no iPhone 4? Veja no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Junior Colanzi
    2013-11-14T20:31:32

    Pois é, HIV pra Android ta em alta, cade o governo pra impor preservativos para USB e propagandas incentivando o uso das mesmas???

  • Felipe Miranda
    2013-09-16T16:12:23

    Uma consequência natural por serem os dispositivos mais usados dentre todos os similares.