Impressora 3D

04/09/2013 07h00 - Atualizado em 26/06/2014 12h25

Brasileira desenvolve conceito de impressora 3D de comida

Leonardo Simões
por
Para o TechTudo

A falta de tempo foi o principal motivo para a designer brasileira, Luiza Silva, criar uma impressora 3D de comida. Com codinome de Atomium, o produto usa identificação biométrica para reconhecer o perfil do usuário e acessar seus dados pessoais, tais como o exame médico e atividades diárias, se ele faz exercícios ou é sedentário, e que podem influenciar o equilíbrio nutricional da pessoa.

Atomium, impressora de comida 3D (Foto: Reprodução/ yankodesign)Atomium, impressora de comida 3D (Foto: Reprodução/yankodesign)

Se a ideia parece saída de um filme de ficção, seu objetivo não é novo: comer bem, e de forma prazerosa. Não por acaso, o Atomium “imprime” alimentos considerando o sabor e a forma que mais agradam ao usuário, e escolhe os ingredientes mais nutritivos para cada refeição.

O tamanho do Atomium seria mais ou menos o de uma torradeira. Luiza também pensou na segurança, e por isso seu funcionamento seria muito simples: o usuário diria em voz alta aquilo que gostaria de comer. A impressora, então, mostraria um primeiro rascunho da refeição. Dado o "sim" do usuário, o produto então prepara a refeição com base nas informações mostradas. Ele também pode identificar ordens visuais ou sonoras. Para produzir o alimento, seria necessário colocar uma espécie de "cápsula" dentro do Atomium. Nela estariam contidas as informações nutricionais para a impressão do alimento.

A pesquisa para compôr o painel nutricional do Atomium foi intensa, e a designer descobriu que todos os alimentos são compostos de 20 tipos, que vão da proteína, ao potássio e zinco. Assim, o preparo seria feito baseado nesses tipos.

Luiza Silva, brasileira que desenvolveu o Atomium (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab) (Foto: Luiza Silva, brasileira que desenvolveu o Atomium (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab))Luiza Silva, brasileira que desenvolveu o Atomium
(Foto: Reprodução/electroluxdesignlab)

Segundo Luiza, a ideia nasceu de uma previsão pessimista sobre o futuro das famílias. “Eu identifiquei um problema com as famílias, delas não serem capazes de encontrar espaço para atividades pessoais.” A designer imagina que o trabalho vai consumir a vida dos pais, e por isso seus filhos podem não ter um acompanhamento adequado para aprender a se alimentar.

De acordo com o conceito do projeto, o objetivo é trazer mais interação entre a família na hora das refeições, já que a facilidade em prepará-las e a satisfação em comer aquilo que você mais gosta, faz a cozinha ser um ambiente convidativo para todo mundo.

A designer já experimenta o sabor de sua invenção. “Eu posso imaginar voltar para casa depois do trabalho e indo para a cozinha, onde eu iria encontrar Atomium e ter acesso a informações sobre o alimento que foi preparado hoje. Ele me permitiria ver o que meu filho criou e comeu, incluindo o sabor, valor nutricional e a forma. Durante a semana eu provavelmente prepararia comida para a família sozinha, mas no fim de semana, criar refeições saudáveis e criativas com a família no Atomium ia ser bem divertido”.

Primeiros rascunhos do Atomium (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab) Primeiros rascunhos do Atomium (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab)

Para se chegar a versão final do que antes era apenas uma ideia maluca, Luiza fez pesquisas com 40 crianças (entre 5 e 10 anos) em duas escola no Brasil. “Eu queria saber sobre o que eles pensavam sobre o futuro de cozinhar”, conta a designer. A reação delas foi o ingrediente que faltava.

Dividas em grupos, elas foram submetidas a um teste simples: comer um sanduíche. o grupo que comeu um sanduíche em forma de carrinhos, e bonecas não se importou por nele conter verduras, por exemplo, a inimiga mortal de qualquer criança. “As crianças são motivadas a comer quando a comida e o contexto da refeição são brincalhões. Eles pararam de pensar em como eles não gostavam de frutas e verduras, mesmo quando nunca tinha experimentado isso antes”, concluiu Luiza. As crianças também responderam que no futuro, acham que tudo será feito por controle remoto.

Impressora de alimentos 3D foi desenvolvida por brasileira (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab)Impressora de alimentos 3D foi desenvolvida por brasileira (Foto: Reprodução/ electroluxdesignlab)

A paixão pelo design de Luiza a fez enxergar um futuro mais virtual, mas nem por isso artificial, porque a base de sua inovação é bastante atual. “O Atomium transforma o processo de refeição em seu real significado: preservar a integração da família”.

O projeto “bom de prato” é semifinalista do Electrolux Design Lab.

Via Electroluxdesignlab

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Valmir Gomes
    2015-01-21T18:35:10

    wouw então ela vai ficar multi bilionária jaja se isso é verdade né,kkkkkk bom mostrem então o vídeo da máquininha milagrosa funcionando, porque foto não mostra processos em ações e coisas do tipo

  • Hector Bonilhaa
    2013-09-04T09:44:07  

    é cada comentário hsuahsua por isso criei a página no face Pérolas do Globo, onde reúno os comentários mais engraçados e hilários aqui do site. Curte lá e se divirta

    recentes

    populares

    • Hector Bonilhaa
      2013-09-04T09:44:07  

      não é pérolas...não me acho tão burra...mas sair comida saudável disso aí eu não consigo acreditar...passa por um processo esquisito...é muito artificial para comer isso

  • Nilton Santos
    2013-09-04T10:08:57  

    Pessoal da reportagem: achei o assunto interessantíssimo, só que está um pouquinho confuso. A impressora ainda está no projeto ou já existe de fato ? não entendo como algo pode gerar comida. o que entra na impressora ? substâncias químicas que compostas geram alimentos ? seria isso ?

    recentes

    populares

    • Nilton Santos
      2013-09-04T10:08:57  

      "Brasileira desenvolve CONCEITO de impressora 3D de comida". conceito, portanto não existe...

  • Carlos Alvarez
    2013-09-04T09:46:09

    Não acredito que eu perdi 5 minutos lendo isso... a pessoa sonhou com um objeto, criou com "massinha" e o assunto virou notícia??? Pelo amor do guarda... era só o que me faltava! Eu vou inventar esta noite um aparelho com formato de pipoca que vai trazer a paz mundial... quero ver se vai sair na Internet...

  • Jose Alba
    2013-09-04T09:53:12

    A verdadeira invenção foi a Manchete: "Brasileira cria impressora 3D que faz comida"..... Considerando isso Jules Verne criou o foguete espacial, o submarino, etc..... Como aqui no Brasil não tem apenas desenvolvimento tecnológico....fazer desenhos e figuras de massinha é considerado Tecnologia?

  • Ana Tavares
    2013-09-04T09:50:38

    Não entendi... É só uma idéia de plástico, um protótipo 3D ou isso de fato existe?

  • Gilberto Beltrao
    2013-09-04T10:06:03

    Não entendi esse artigo. Ela inventou mesmo a impressora ou é só um conceito? Se é um conceito, o desenhista dos Jetsons inventou isso a décadas atrás... que tosco!

  • Paulo Neves
    2013-09-04T10:01:33

    É a Globo ja foi melhorzinha, hoje em dia, não tem nada de novo, é fantástico ver como uma gigante em termos de informação, se transformou em um "Não vale a pena er de novo".

  • Marcos Negreti
    2013-09-04T10:00:03

    Alguém ai entendeu alguma coisa?

  • Felipe Miranda
    2013-09-04T21:38:02

    A coisa está muito vaga, beira a ficção, Jornada nas Estrelas... Cadê o video da impressora agindo? Pra imprimir algum material tem que servir de "tinta" nada foi dito. Ainda mais com aquele formato da imagem, ou é caô ou a matéria está muito mal feita, diante da insuficiência de dados só posso dizer: Só acredito vendo.

  • Nilton Bastos
    2013-09-04T10:33:27

    Muito boa idéia, espero que tenha êxito na sua comercialização. Gostaria de ver uma reportagem sobre a invenção da Moeda Pessoal, patente INPI-PI 0200609-0, aprovada pelo Banco Central do Brasil, que as pessoas podem imprimir o seu dinheiro utilizando uma impressora ou o colocando no celular.

  • Katia
    2013-09-04T10:30:57

    já, quero uma dessa pra mim..

  • Felipe Miranda
    2013-09-04T21:41:47

    Ah... Agora entendi, é apenas um conceito... Mas como disse antes, isso não é novidade, há decadas que nos filmes de Jornada nas Estrelas eles já tinham um sintetizador de alimentos. Pra mim isso aí não vai passar de conceito. Se passar, será coisa que nem meus netos verão.